O verdadeiro significado da Páscoa: vencendo todo pecado

Este é um mistério para muitas pessoas hoje.

Escrito por Richard Savage
O verdadeiro significado da Páscoa: vencendo todo pecado

Na época da Páscoa, muitos cristãos adoram e celebram Jesus morrendo por eles, para que seus pecados sejam perdoados, mas relativamente poucos o louvam por ser o conquistador que ele foi – para que pela morte que morreu de uma vez por todas, ele também é capaz de salvar ao máximo aqueles que vêm a Deus por meio dele, pois ele sempre vive para fazer intercessão por eles. (Hebreus 7: 25-27.)

O verdadeiro significado da Páscoa: Através de Jesus, agora temos uma possibilidade!

Jesus veio para destruir as obras do diabo. (1 João 3: 8.) Foi uma batalha contínua por toda a sua vida, sendo tentado em todos os aspectos como nós, mas sempre derrotando Satanás com a palavra de Deus à qual ele deveria obedecer. Ele se humilhou diante de Deus e foi obediente até a morte, a morte da cruz. (Filipenses 2: 8.) Quando ele clamou: “Está consumado!” na cruz do Calvário, a cabeça da serpente foi finalmente esmagada aos pés de um homem. E “Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um muitos serão feitos justos.” Romanos 5:19. Agora podemos ser seus verdadeiros discípulos, seus irmãos dos quais ele não se envergonha , porque queremos seguir o caminho de vitória que ele abriu para nós através da carne – o caminho da cruz – pelo qual levamos todo pecado a morte, assim como ele fez.

“Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.” 2 Coríntios 5:15.

A melhor coisa que podemos fazer é amá-lo em troca, e se o amamos, queremos guardar seus mandamentos e obedecer à boa, aceitável e perfeita vontade de Deus. (Romanos 12: 1-2.) Qualquer coisa que não seja isso é pecado. A raiz de todo pecado é a nossa vontade quando entra em conflito com a vontade de Deus. Foi assim que o pecado veio ao mundo, primeiro através do querubim ungido que queria ser algo diferente do que Deus queria, e depois através do primeiro homem e sua esposa, que foram seduzidos a desobedecer ao único mandamento de Deus, que teve conseqüências fatais.

Leia também: O que significa obter vitória sobre o pecado?

Jesus: nosso cordeiro pascal e o verdadeiro significado da ceia do Senhor

A Páscoa foi a celebração cristã que se seguiu à Páscoa judaica. Os judeus comemoraram a Páscoa e a Festa dos Pães Asmos, em memória de que Deus os tirou da escravidão no Egito; eles deveriam observar a festa dos pães ázimos ao longo de suas gerações. Eles deveriam instruir seus filhos, dizendo: “Este é o sacrifício da páscoa ao Senhor, que passou as casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu aos egípcios, e livrou as nossas casas. Então o povo inclinou-se, e adorou.” Êxodo 12:27. O sacrifício do cordeiro pascal, colocando seu sangue na verga e nos batentes das portas, e comendo sua carne, foi profético sobre o que Jesus fez quando morreu por nós, a fim de que pudéssemos ser salvos da morte – morte da pandemia do pecado que saiu por toda a terra.

Agora temos a oportunidade de comer sua carne e beber seu sangue. Como ele disse: “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne verdadeiramente é comida, e o meu sangue verdadeiramente é bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele.” João 6:54-56. Isso era um mistério para os judeus da época e para muitas pessoas hoje. Mas a palavra de Deus se tornou a carne em Jesus: Ele obedeceu a todas as palavras que procediam do Pai; portanto, ele era a Palavra viva de Deus, e suas palavras eram espírito e vida.

Ao partir o pão, lembramos do seu corpo que foi dado por nós, e assim devemos agradecer e apresentar nosso corpo para fazer a vontade de Deus. O cálice é a nova aliança em seu sangue, que foi derramada por nós, e quando bebemos do cálice, simboliza que também estaremos dispostos a sofrer e desistir de nossa própria vontade por sua causa. (Salmo 116: 12-15.)

Leia também: O que é a ceia do Senhor, ou comunhão?

Limpe o fermento!

“Sete dias comereis pães ázimos; ao primeiro dia tirareis o fermento das vossas casas; porque qualquer que comer pão levedado, desde o primeiro até ao sétimo dia, aquela alma será cortada de Israel.” Êxodo 12:15.

Foi assim que Deus quis dizer com seriedade que os judeus mantinham a Páscoa no Antigo Testamento – comer deliberadamente pão fermentado nesses sete dias significava ser cortado de Israel. Quanto mais devemos nos libertar de cometer pecado voluntário na Nova Aliança! Fermento ou levedura – um fungo que provocará a fermentação na farinha e no suco de uva – é um símbolo do pecado. Está em toda parte e infestará em qualquer lugar que encontrar onde se alimentar. Na noite da Páscoa, os judeus tiveram que deixar o Egito às pressas e não levariam fermento com eles.

“Não é boa a vossa jactância. Não sabeis que um pouco de fermento faz levedar toda a massa? Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós. Por isso façamos a festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os ázimos da sinceridade e da verdade.” 1 Coríntios 5:6-8.

Portanto, mantenhamos também a Nova Aliança que Jesus selou com seu sangue, e certifique-se de limpar todo fermento de pecado de qualquer espécie de nosso corpo, repelir qualquer pecado do qual tenhamos consciência e permitir que o Espírito Santo nos revele qualquer pecado sobre o qual estávamos inconscientes. Mas uma vez que recebemos luz, que Deus nos encha de diligência e zelo para provar que somos claros nesse assunto. (2 Coríntios 7:11.) Isso é o que Pedro escreve em 1 Pedro 1: 22-23, “Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade, para o amor fraternal, não fingido; amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro; Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre…”

Sejamos aqueles que guardam seriamente a palavra de Deus em amor pelo Pai e pelo Filho. Então temos vida eterna e comunhão com eles e com todos aqueles andam na luz. Então estaremos celebrando o verdadeiro significado da Páscoa todos os dias, durante todo o ano.

Para mais artigos, confira essa página de tópico sobre a páscoa. Você também pode estar interessado nestes recursos de mídia::

Baixar e-book grátis

Uma tão grande salvação

Escrito por Sigurd Bratlie

O apóstolo que escreveu o livro aos Hebreus o chama de “uma palavra de exortação”. O objetivo deste livreto é amplificar e expandir sobre esta exortação, trazendo fé e salvação a todos aqueles que têm um chamado celestial. Todos aqueles que seguem à exortação do livro aos Hebreus podem alcançar esta grande salvação.