O que você precisa saber sobre a tentação

É possível ser tentado e não perceber? É possível pecar sem estar ciente? O que significa ser tentado?

Escrito por CristianismoAtivo
O que você precisa saber sobre a tentação
  • O que você precisa saber sobre a tentação
  • (Click to listen to an audio recording of this article: What you need to know about temptation)

    Você experimenta a tentação quando um pensamento vem à sua mente e você está ciente de que agir de acordo com esse impulso seria errado. Você chega a um momento de decisão: escolherei pecar aqui, ou escolherei vencer o pecado? Todos são tentados quando são atraídos pelos seus próprios desejos e concupiscências. (Tiago 1:14) A tentação é sempre consciente. Você está ciente de que ceder a esse pensamento seria pecar; fazer o que você sabe estar errado. E é importante lembrar que você não pode ser tentado sem que o pensamento entre em sua mente. Essa é a tentação, não o pecado que você cometeu!

    Como responder à tentação

    Tem a ver com a sua atitude: o que você quer mais? Vida eterna com Jesus ou o prazer passageiro do pecado? Isso sempre tem que estar em sua mente, então você nunca concordará com o pensamento que está entrando em sua mente. Vá a Deus em humildade e ore: “Deus, dá-me forças para permanecer em pé e não ceder. Eu sou fraco, mas Tu és forte! Dá-me graça para vencer. ”Você não pode vencer sem o poder Dele; sem o poder do Espírito Santo. Você precisa da Sua graça para ser vitorioso. E então, claro, Ele lhe dá esse poder. “Porque, quanto ao Senhor, seus olhos passam por toda a terra, para mostrar-se forte para com aqueles cujo coração é perfeito para com ele.” 2 Crônicas 16: 9. Você não pode impedir uma tentação de entrar em seus pensamentos, mas você pode discordar dela e impedir que ela atinja e afete seu espírito.

    Mesmo quando a tentação dura por um longo tempo. Quando há algo em você que luta pela vida e quer o oposto da vontade de Deus. Essa é a sua carne tentando se afirmar. Pode parecer que a tentação está acontecendo e continua, mas é importante entender que enquanto você estiver lutando, você não está pecando. Se você está conscientemente dizendo: “Não! Não farei isso a que me sinto tentado. Eu não vou ficar com raiva, não vou ter inveja, não vou permitir pensamentos impuros ”, então você não está pecando! Não importa quanto tempo dura a tentação.

    Vivendo em vitória!

    Então você está vivendo na vitória! É uma luta muito consciente. Mas então o pecado morrerá e quando estiver morto, estará morto. Se outra tentação aparecer, é algo novo contra o qual você está lutando. Você tem que entender isso. Não é essa coisa antiga voltando dos mortos. É um inimigo, é uma nova batalha e, mais uma vez, você é capaz de resistir até que esteja morto.

    Você nunca pode pensar por um momento: “Bem, devo fazer ou não devo? Até onde posso ir? É realmente tão errado? ”Etc. Pensamentos como esse provam que você não é sério sobre o vencer do pecado, e mais cedo ou mais tarde você vai ceder ao pecado. Está permitindo que Satanás atinja teu ouvido. Sem demora, você deve dizer “Para trás de mim, Satanás!” E então ele tem que desaparecer. “Pois está escrito …” E então você joga a Palavra de Deus para Ele, assim como Jesus nos mostrou. Satanás não tem poder contra a Palavra de Deus. (Mateus 4: 4-10)

    Você pode viver nesta vitória todos os dias, em todas as situações, e viver uma vida completamente pura.

    Interessado em ler mais sobre o que significa obter a vitória sobre o pecado? 

    E se eu só perceber que algo foi pecado depois de eu ter feito isso?

    Você sempre saberá quando estiver sendo tentado. Você não pode ser tentado sem saber que está sendo tentado. No entanto, alguns de seus atos, palavras e pensamentos podem ser contra a vontade de Deus. Você pode pecar sem estar ciente disso no momento; é o que Paulo chama de “ações do corpo”. Mas você não pode dizer que foi tentado, porque não sabia que o pecado iria sair. Então não há condenação por isso; você não precisa se sentir culpado ou desencorajado por essas ações. (Romanos 7:25; Romanos 8: 1) No entanto, isso não significa que não façamos nada a respeito.

    Em Romanos 7: 15-25 está escrito sobre os dois “eus”. Um “eu” é a minha carne e o outro “eu” é o meu espírito, ou a minha decisão de servir a Deus. O “eu” que é a sua carne, é aquele que comete esses pecados inconscientes. Pode ser algo que você disse, e depois você percebe que você fez isso por irritação, ou porque você estava procurando alguma honra para si mesmo. Mas não foi você quem realmente fez isso! Foi sua carne. Mas quando essa percepção chegar, então é vital que você odeie o pecado que veio de sua carne, se arrependa diante de Deus e também outros se você os machucou com o que fez. Então você está conscientemente colocando o pecado à morte: você está matando os atos do corpo pelo Espírito. (Romanos 8:13) Então também é importante estar preparado; resolver ficar mais acordado da próxima vez que você estiver em uma situação semelhante. Você faz certo, então você se compromete a fazer melhor da próxima vez.

    Você tem que odiar o pecado

    Na verdade é muito simples. Quando você vê pecado, você odeia ele e vence ele. Seja no momento da tentação, seja depois do fato. Contanto que você não concorde ou aceite, você não é responsável por isso. Porque assim que você chegou a ver, você tem feito a vontade de Deus, que é vencê-lo.

    Essas situações ensinam a ser mais desperto. Elas ajudam você a aprender e a crescer. É um caminho pelo qual você está caminhando – o caminho através da carne – e todas essas situações existem para que você fique cada vez mais livre do pecado na carne. Desta forma, você se torna mais e mais em sintonia com Deus e com a Sua vontade para a sua vida.

     

    Interessado em mais?

    Baixar e-book grátis

    Eu estou crucificado com Cristo

    Escrito por Elias Aslaksen

    Este livreto é baseado nas palavras de Paulo em Gálatas 2:20: “Eu estou crucificado com Cristo; não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim …” Aqui Elias Aslaksen explica o que isto quer dizer e como os leitores podem ter o mesmo testemunho que Paulo em suas próprias vidas.