Uma árvore plantada junto a ribeiros de águas

Você está recebendo alimento da fonte que nunca fica seca, independentemente do estado do mundo?

Escrito por Jim Albig
Uma árvore plantada junto a ribeiros de águas

No meio de um mundo turbulento, você pode ser como uma árvore plantada junto á água!

O tempo em que estamos vivendo

O tempo em que vivemos afetou a quase todos; desafiou o modo como pensamos, mudou a forma como agimos e provavelmente nos levou a examinar onde temos nossa confiança. As pessoas viram suas riquezas evaporarem, seus empregos desaparecerem e a animosidade se desenvolver entre familiares e amigos sobre novos tópicos nas notícias e mudanças na sociedade. As “certezas” da vida não são mais isso e há uma luta para encontrar respostas ou ajuda reais.

No meio de tudo isso, clamam por igualdade e “direitos humanos”, à medida que fervem os medos e frustrações internos das pessoas, geralmente em manifestações violentas. Do que todos têm tanto medo? Por que existe tanta falta de paz e descanso no mundo?

Jesus diz em Mateus 6:19-20: “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.”

O fato é que, apesar das palavras de Jesus, as pessoas têm uma tremenda quantidade de esperança e investimento aqui na terra. Toda a sua energia e esforços foram para acumular tesouros aqui na terra que os sustentarão e tornarão seus dias aqui na terra o mais confortável e agradável possível. O significado de “tesouros terrenos” pode variar de pessoa para pessoa, mas, mais cedo ou mais tarde, todos esses tesouros são testados e as pessoas vêem “que a traça e a ferrugem consomem, e os ladrões minam e roubam.”.

Como uma árvore plantada pelas águas

As palavras do Senhor em Jeremias dizem: “Bendito o homem que confia no Senhor, e cuja confiança é o Senhor. Porque será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro, e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão não se afadiga, nem deixa de dar fruto. ” Jeremias 17: 7-8.

Podemos pensar em diferentes momentos de dificuldades como uma seca que ocorre no mundo inteiro. A ansiedade está em toda parte, pois as pessoas estão cheias de inquietações sobre seus empregos, economia, governo e quase tudo o mais que você possa imaginar. Que contraste então imaginar esta gloriosa árvore plantada junto á água! Em vez de murchar e morrer nesta seca, ainda existem frutos gloriosos em crescimento. O “calor” que matou e destruiu quase toda a outra vegetação aparentemente não teve efeito sobre ela. Como isso é possível?

No “tempo da abundância”, essa árvore gloriosa não se contentava em estabelecer raízes rasas; raízes que se alimentavam da superfície. Havia um desejo interno na árvore de encontrar os nutrientes e o sustento que serviam para o verdadeiro alimento. Sentir-se bem com as realizações externas e as boas obras não foi suficiente quando sentiu que havia honra do homem e ambição egoísta por trás disso. Uma vida confortável e um sucesso terrestre não significavam nada para ela quando só tinha um vazio por dentro quando confrontado com a eternidade. Um desejo de se libertar de todos os pensamentos e correntes terrenas e de preencher o vazio de seu espírito levou-o a afundar essas profundas raízes em busca da água verdadeira. “Como posso ser verdadeiramente livre do egoísmo? Como posso ser preenchido com descanso e paz em relação à minha vida e eternidade? ” Em sua necessidade, clamava a Deus por respostas, por ajuda para viver uma vida de significado aqui na terra e para ser levado à eternidade.

Foi quando as raízes atingiram a água. Deus respondeu à árvore com seu Espírito e a encheu de desejo pelas coisas do céu. A árvore começou a dar frutos quando o Espírito começou a instruí-la naquelas coisas celestiais. A fruta não é muita a princípio; as provações e dificuldades que enfrenta ainda são enfrentadas com pensamentos e reações humanas, pois é necessária uma intensa batalha para se separar de seus próprios pensamentos e entrar na liderança de Deus. Raízes que tiveram sua origem no pensamento humano, murcham e morrem quando raízes profundas buscam a água e o alimento verdadeiros. Essas raízes pesquisadoras indagam a Deus através da oração e de sua palavra, ansiando por mais poder e sustento que eles já experimentaram. É trazido a versículos como o Salmo 16:11: “Far-me-ás ver a vereda da vida; na tua presença há fartura de alegrias; à tua mão direita há delícias perpetuamente.”, e regozija-se com a sua necessidade. Ela vê que a ansiedade interior deriva de seus próprios pensamentos e planos para o futuro. Deus realmente tem um caminho de vida planejado, e caminhar com ele nesse caminho traz uma plenitude de alegria! O clamor de seu coração se torna cada vez mais semelhante ao de Jeremias: “Minha esperança é o Senhor e minha confiança nele!” Frutos de paz, alegria e amor começaram a florescer quando Deus o afasta de toda inquietação, descontentamento e frieza, em direção a suas gloriosas promessas.

No meio desses tempos, também podemos ser essas árvores. Silenciosamente, sem se preocupar com o futuro e o que poderia acontecer; totalmente em repouso no poder de Deus e acreditando que ele está liderando todas as coisas para o nosso melhor. (Romanos 8:28.) Então frutos abençoados surgirão no lugar das ansiedades, medos e desigualdades deste tempo. Todas as árvores que estão juntas neste trabalho na terra também asseguram para si mesmas sua herança de tesouros celestes.

 

Você pode ter interesse em ler mais na nossa página de tópicos: “Ser um cristão,ou nas seguintes seleções:

Baixar e-book grátis

Uma tão grande salvação

Escrito por Sigurd Bratlie

O apóstolo que escreveu o livro aos Hebreus o chama de “uma palavra de exortação”. O objetivo deste livreto é amplificar e expandir sobre esta exortação, trazendo fé e salvação a todos aqueles que têm um chamado celestial. Todos aqueles que seguem à exortação do livro aos Hebreus podem alcançar esta grande salvação.