Ir para o conteúdo

Sigurd Bratlie – um apóstolo de Deus

Em 1996 Sigurd Bratlie teve o maior sepultamento que a Noruega viu depois do partir do rei Olav.

Em 1996 Sigurd Bratlie teve o maior sepultamento que a Noruega viu depois do partir do rei Olav.

Sigurd Bratlie não era nem orador conceituado ou autor conhecido. Ele também não era um tipo de dirigente distinto.

Sigurd Bratlie col figlio Sigurd Johan sulle spalle in Nordre Enggate 8 a Horten, casa d’infanzia di sua moglie Rakel.

Mesmo assim 3300 pessoas de todo o mundo acompanharam  Bratlie até a sepultura. O que se passava então com esse alfaiate?

O começo

Sigurd Bratlie nasceu em julho de 1905 em Bratlie-Gut no Nordstrand, Oslo. Ele cresceu em um lar cristão e se converteu a Deus com nove anos.

Se passaram seis anos, nos quais Sigurd frequentou a Escola de Comércio Otto Treiders, mas de repente sua vida tomou uma direção oposta:

Através de um colega de classe Sigurd teve contato com Edwin Bekkevold, o responsável da igreja em Oslo, e com isso contato com Brunstad Christian Church.

“Quando eu entendi o que era anunciado, então eu não duvidei mais nem um pouco no meu coração,”  contou Bratlie 35 anos depois. Ele tinha encontrado o sentido para sua vida.

Aqui Bratlie encontrou muitas pessoas que mais tarde passariam a ter um grande significado para ele, entre eles Johan Oscar Smith e Elias Aslaksen. Ele podia estar sentado com eles até tarde da noite conversando com eles – a fim de receber ajuda para sua vida cristã pessoal. Dessa maneira durante muitos anos esteve quieto e silencioso em volta de Bratlie.

Sigurd Bratlie estava fora e viajava muitas vezes. Aqui ele está em um barco a caminho de Kopenhagen no início dos anos 1930.

 

Servidor, agradecido, fiel

Bratlie era um homem modesto que tinha grande alegria no que Johan Oscar Smith anunciava – revelações do „Corpo de Cristo“ e „Cristo revelado em carne“. Ele foi tão entusiasmado que ele usou o resto de sua vida para praticar essas verdades na sua vida e anunciar para outros também.

E justamente isto foi tão particular com Bratlie: Ele praticou as verdades em sua própria vida. Dessa maneira ele pode falar disso, seguir Jesus na sua morte, e sua vida testificou disso. Isso foi o foco principal em toda sua vida, e assim ele contribuiu para que tivesse o seguinte versículo bíblico na parede do salão em Oslo: „Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina: pesevera nestas coisas; porque fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo quanto aos que te ouvem.“ (1. Tim. 4,16)

Outra coisa que marcava Bratlie, era sua preocupação sincera sobre a anunciação frívola, a qual mudava o „Perdão dos pecados” em „Tolerância dos pecados“ e contra isto ele lutou toda a sua vida, em literatura como também em palavra.

Ancorado na palavra de Deus

Sigurd Bratlie casou com Rakel Smith, a filha de Johan Oscar Smith, em maio de1944 no Byfogden em Oslo

Sigurd Bratlie casou com Rakel Smith, a filha de Johan Oscar Smith, em maio de1944 no Byfogden em Oslo. Sigurd Bratlie perguntava freqüentemente: „Você tem uma palavra de Deus para isto que fazes? Se isto que fazes, ou falas, for baseado na palavra de Deus, então não tens como errar. Mesmo uma pessoa tola não se perde no caminho santo.“  Por isso ele muitas vezes utilizava palavras do próprio Deus, quando alguém pedia sua opinião para determinado assunto, assim ele podia ser ajuda para todas as pessoas, independente de cultura e situação de vida. E não era ele quem recebia a honra – ele apenas lhes tinha dito a palavra de Deus.

“Eu não prego, eu apenas apresento aquilo que a palavra de Deus diz,” ele podia dizer quando ele estava á frente na reunião.

Sigurd Bratlie fala durante uma conferência na Fredericia dinamarquesa, 1937.

O cabeça Cristo

Sigurd Bratlie se fazia invisível quando falava a palavra de Deus. “Os ouvintes devem conseguir a ver Cristo e sua vida,”  Elias Aslaksen disse no seu 70° aniversário.

Fazer com que os indivíduos tenham contato com o cabeça, Jesus Cristo, era o mais importante para Bratlie. Dessa maneira todos os que através de sua vida e anunciação simples, eram conduzidos á igreja, tinham a possibilidade de tornar-se pessoas espirituais, com uma conexão direta com o cabeça. Ele desejava que cada um pudesse ter uma experiência com Deus, sendo assim, ele anunciava o evangelho o mais simples possível, para que o homem mais simples da rua o pudesse entender.

Missão – Tudo o que faço, faço por causa do evangelho!

Em 1975 Bratlie escreveu uma carta em uma pequena cabana na praia, numa localidade entre os Andes e o manso oceano no Chile. Aqui ele ficou uma semana numa família polonesa, que ele descreveu como particularmente temente a Deus. Quando ele regressou, perdeu o contato, e não conseguiu mais localizá-los.

25 anos depois Andreas Schneider e Kjetil Evensen estavam em missão no Chile e cantavam canções da igreja, quando de repente, um homem chileno veio a eles e perguntou de onde seriam estas canções: „Eu tenho muitas fitas cassete dessas canções em casa“, o Chileno contou. „Meus pais tinham visita de um noruego por nome Bratlie e que se hospedou em casa. Eu procurei durante 25 anos para encontrar alguém que o conhecesse.“

Dessa maneira Bratlie missionava. Quando ouvia de uma alma em qualquer lugar do mundo, que buscava a verdade, ele não era lento em viajar até a mesma – mesmo quando este vivia sozinho, distante de grandes cidades, em um país desconhecido.

Da esquerda para a direita: Sigurd Bratlie, Johan Oscar Smith, Elias Aslaksen und Andreas Nilsen.

 

Seu trabalho de missão trouxe resultados. Um após o outro, foi tomado, depois de ter ouvido do carisma com que Bratlie falava da glória de Cristo, ouvindo suas palavras simples e que davam vida. E ele não parava quando as pessoas estavam resgatadas: Ele continuava o trabalho, para que cada um deles pudesse estar „completamente em Cristo” como Paulo mesmo fez (Colossenses 1,28).

Assim Bratlie viajou primeiro por toda a Noruega, Dinamarca, Suécia, depois Europa, antes de viajar por todo o mundo, em todos os continentes da terra.

Em 1976  Elias Aslaksen foi ao lar com Deus e Bratlie assumiu como dirigente da igreja. Esse serviço ele fez até sua morte.

Prisão em Bagdá

Havia poucas pessoas na Noruega que tinham ouvido do nome  „Sigurd Bratlie“ antes do outono de 1978. Agora o homem pacífico deveria receber inesperadamente grande atenção da imprensa e governo noruego.

Durante uma reunião cristã em Bagdá, a polícia iraquiana apareceu e prendeu Bratlie e todos os presentes. As autoridades norueguesas não foram avisadas, mas depois de alguns dias sua esposa comunicou o desaparecimento, já que ele não chegou no Egito em tempo determinado. Demorou mais de um mês para que as autoridades norueguesas descobrissem que o alfaiate Bratlie tinha sido preso e se encontrava em uma prisão iraquiana – como suspeito de participar de uma atividade contra a segurança do país.

Sigurd Bratlie esteve 143 dias na prisão, de novembro de 1978 até a páscoa de 1979. Muitos políticos do governo trabalharam duro para liberta Bratlie, entre eles o Ministro do Interior Knut Frydenlund, Secretário de estado Thorvald Stoltenberg e Yvonne Hushild (a nomeada por último viajou para Bagdá e se encontrou pessoalmente com Saddam Hussein, para interceder pela soltura de Bratlie e dos outros presos) Estar numa prisão iraquiana não foi nada fácil para um homem de 73 anos com saúde ruim..

 

Esta escrito assim…: „Aqueles que amam a Deus, todas as coisas contribuem para o bem.“ Isso precisa ser provado. Independente quais as situações que se encontra na vida. Naturalmente é possível estar em situações piores do que uma prisão. Isto é claro. A vida diária oferece muitas situações duras,”  disse  Sigurd Bratlie na sua primeira fala depois da soltura da prisão iraquiana.

Abschluss

„Ele é um apóstolo de Deus“. Aksel J. Smith não tinha dúvida disso, o testemunho que ele pode dizer do seu irmão e cooperador no seu aniversário de 90 anos. Até esse ponto tinham transcorrido 75 anos, desde que Bratlie veio á igreja, e seu testemunho daquela época – que Deus o faça perfeito para sua obra – isso Smith pode dizer, porque sua vida testificava. A obra de Bratlies como apóstolo teve um significado muito grande para o crescimento da igreja.

Meio ano depois esse homem amado e altamente respeitado faleceu e deixou milhares de pessoas agradecidas.

O sepultamento aconteceu dia 31. Januar 1996 no centro de conferências, Brunstad, e cerca de 3300 pessoas se despediram pela última vez de uma pessoa que tanto significou para eles – sim, que tem um significado eterno para eles.

Aproximadamente 3300 pessoas estavam presentes no sepultamento de Sigurd Bratlie.

Literatura de Sigurd Bratlie: „A graça em Jesus Cristo“, „Comunhão“, „O que é uma pessoa“, „Acorde“.

Ensinamentos-chave

Descubra como a Palavra de Deus nos desafia e motiva a viver 100% de acordo com a Sua vontade, assim que não precisamos mais cair em pecado, mas que podemos chegar a uma vida de vitória.

Baixar e-book grátis

Eu estou crucificado com Cristo

Este livreto é baseado nas palavras de Paulo em Gálatas 2:20: “Eu estou crucificado com Cristo; não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim …” Aqui Elias Aslaksen explica o que isto quer dizer e como os leitores podem ter o mesmo testemunho que Paulo em suas próprias vidas.

Siga-nos