Seja um Jabez!

Em 1 Crônicas 4, enterrada profundamente entre uma lista de nomes de família, há uma oração notável por um homem chamado Jabez.

Seja um Jabez!

A oração de Jabez

Comece a ler 1 Crônicas 4 e sua reação inicial pode ser: “Ah, não, outro capítulo como muitos outros em Crônicas, onde eles fazem uma longa lista de árvores genealógicas. Deixe-me apenas pular este capítulo … ”

Porém, ao ler os nomes da família de Judá, listados um após o outro, você alcançará os versículos 9 e 10, que se separam da lista, afirmando:

“E foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos; e sua mãe deu-lhe o nome de Jabez, [do hebraico ‘o que causa sofrimentos’], dizendo, ‘Porquanto com dores o dei à luz. Porque Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Se me abençoares muitíssimo, e meus termos ampliares, e a tua mão for comigo, e fizeres que do mal não seja afligido! E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido.” 1 Crônicas 4:9-10.

E então o capítulo continua como começou, com uma longa lista de nomes, o que faz os versículos 9 e 10 se destacarem ainda mais.

Por que Jabez foi mencionado?

Deus ficou tão entusiasmado com Jabez, que o chamou em oração e pediu ajuda, que simplesmente lhe deu o que pediu e se certificou de que isso fosse mencionado no meio de uma lista de nomes de família, que estava no meio de um livro cheio de listas de nomes de família.

O que houve em Jabez que o fez “se destacar da multidão”, da perspectiva de Deus?

Existem alguns versículos no Novo Testamento que podem nos dar uma pista. Eles também descrevem um jovem que se destacou da multidão, possivelmente pelas mesmas razões que Jabez. Filipenses 2: 19-22 fala sobre um jovem chamado Timóteo:

“E espero no Senhor Jesus que em breve vos mandarei Timóteo, para que também eu esteja de bom ânimo, sabendo dos vossos negócios. Porque a ninguém tenho de igual sentimento, que sinceramente cuide do vosso estado; Porque todos buscam o que é seu, e não o que é de Cristo Jesus. Mas bem sabeis qual a sua experiência, e que serviu comigo no evangelho, como filho ao pai.”

Timóteo, como Jabez, era alguém por quem Deus estava entusiasmado, porque ele era o único com Paulo naquela época que não buscava seus próprios benefícios e interesses. Ele havia desistido genuinamente de viver uma vida egocêntrica, na qual todas as suas decisões e ações eram motivadas pelo que julgava ser o melhor para si. Em vez disso, ele decidiu descobrir o que Jesus queria que ele fizesse e depois fez apenas isso.

Você já pensou que é jovem demais para servir a Deus? Isso pode fazer você mudar de ideia.

Egocêntrico por natureza

Viver uma vida egocêntrica vem naturalmente para todos nós. De fato, foi dito que um bebê recém-nascido é 100% egocêntrico, uma vez que se concentra apenas em suas próprias necessidades e desejos. Não tem consciência ou consideração pelas necessidades ou pelo prazer das pessoas ao seu redor, nem é capaz de fazê-lo. Porém, à medida que a criança cresce, toma consciência do ambiente e aprende a interagir com outras pessoas, ela é ensinada a compartilhar, ajudar e ser gentil.

Por natureza, o único foco de uma criança é geralmente diversão, entretenimento e obter o máximo possível de tudo o que é agradável para si. Este também é um fenômeno familiar entre os adolescentes e, lamentavelmente, também os adultos.

Quantas crianças e jovens têm pensamentos como esse e agem por eles? “Tenho certeza que meu pai, mãe, irmãos e irmãs precisam de ajuda com alguma coisa hoje. Eu me pergunto o que posso fazer para facilitar as coisas para eles? Não quero ser a causa de frustração e estresse para aqueles que estão ao meu redor. ”

Quantos adultos percebem que o egoísmo é uma das causas de conflito no local de trabalho ou nos relacionamentos, onde nenhuma das partes está disposta a desistir de suas próprias opiniões, desejos e demandas? Existem muitos exemplos que podem ilustrar como nós, crianças, jovens e, eventualmente, adultos, podemos causar sofrimento às pessoas ao nosso redor por causa do nosso egoísmo, tanto de maneira pequena quanto de longo alcance.

A questão é: quantos de nós chegaram à conclusão de que nossas ações egoístas podem causar tristeza aos outros? Quantos de nós veem nosso egoísmo e começam a sentir tristeza pela maneira como pensamos e nos comportamos? Talvez muitos de nós acabamos de aprender maneiras inteligentes de manipular pessoas e situações, para conseguir o que queremos no final, mesmo às custas dos outros, sem necessariamente viver uma vida abertamente ���ruim”.

Destaque-se da multidão!

Jabez implorou a Deus que o impedisse do mal, para que ele não causasse dor e tristeza aos que o cercavam. Isso o tornou mais honroso do que seus irmãos, e é por isso que Deus simplesmente concedeu seu pedido. A partir desse momento, Deus o ajudou a ser uma bênção para o seu entorno.

Portanto, seja um Jabez – um jovem com quem Deus está entusiasmado! Seja um jovem que é mais honroso do que a maioria ao seu redor – em sua família, escola ou local de trabalho – não porque você é melhor que os outros, mas porque você é honroso o suficiente para admitir que precisa da ajuda de Deus. Seja humilde o suficiente para ir a Deus em oração, como Jabez, pedindo seriamente a ele ajuda para vencer todo o mal. Fale com Jesus como Timóteo fez, para descobrir o que ele quer que você faça nas diferentes situações da vida.

Quando Deus olha para a humanidade, você se destaca da multidão e ele simplesmente lhe dará o que você pede, assim como fez para Jabez!

Nosso pecado e orgulho causam dor e sofrimento a nós mesmos e aos que nos rodeiam. Vamos precisar, como Jabez, de Deus ao nosso lado, para que se ponha fim a toda a dor que causamos.

Seja um Jabez!

Leia mais aqui sobre o que significa ter a oração de Jabez.

 

Você pode estar interessado em ler mais na nossa página de tópico sobre oração, ou nos artigos abaixo.

 

Baixar e-book grátis

A graça em Jesus Cristo

Escrito por Sigurd Bratlie

“Quando as pessoas pensam sobre graça, elas geralmente pensam sobre o perdão dos pecados; e como nós todos pecamos, todos nós precisamos de graça.” Sigurd Bratlie inicia este livreto sobre a graça com estas palavras. Contudo, ele continua a descrever detalhadamente que a graça que está em Jesus Cristo quer dizer muito mais que perdão. Ela também quer dizer verdade e ajuda. Ela nos ensina a não pecar, para que possamos ser completamente livres para viver uma vida de vitórias que leva à perfeição.