Ir para o conteúdo

Quando julgar é uma parte fundamental da vida cristã

Há momentos em que o mandamento "Não julgueis" não se aplica.

O comando: “Não julgueis” é bem conhecido por crentes e não crentes. Este é a central para o Cristianismo. No entanto, não é tudo o que a Bíblia diz sobre o julgamento.

Julgando os outros

“Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgais, sereis julgados; e com a medida que usareis, também será medido de volta para você “ Mateus 7: 1-2.. Jesus pronunciou estas palavras poderosas no contexto do próximo verso: “E por que você repara no cisco no olho do seu irmão, mas não consideram a trave no seu próprio olho?” Mateus 7: 3. Aqui, Ele revela a nossa tendência humana para criticar o que os outros estão fazendo ou como eles são, ao invés de considerar a nossa própria “prancha” ou necessidade de salvação. É esse tipo de julgamento que Ele adverte tão fortemente contra. O próprio Jesus tinha esse testemunho pessoal: “Eu julgo ninguém.” João 8:15.

A Bíblia também deixa claro quão incapazes somos como seres humanos para julgar os outros com justiça. “Portanto, és inescusável, ó homem, quem quer que sejas, no que julgas a outro você se condena; para você que julgas, fazes as mesmas coisas” Romanos 2:. 1. Pode ser tentador para nós pensar que somos melhores do que outros, ou para nos consolar com o pensamento de que nós não fazemos as mesmas coisas ruins que alguém o faça. Mas, se acreditamos nessas coisas, estamos apenas nos enganando. Essas mesmas tendências pecaminosas mentem em nossa natureza humana, e se nós julgar os outros em vez de trabalhar em nossa própria salvação, aqueles mesmos pecados exatos terão poder em nossas vidas.

Julgando a nós mesmos

Paulo explica como podemos ser livre desta natureza humana pecaminosa que se tenha ligado toda a humanidade desde a queda de Adão. “Porque, se nós nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados. Mas, quando somos julgados, somos repreendidos pelo Senhor, para que não sejamos condenados com o mundo” 1 Coríntios 11: 31-32.. Se optar por parar de julgar os outros e começar a julgar a nós mesmos, toda uma nova vida começa!

Quando começamos a pesar nossos próprios pensamentos, palavras e ações antes diante de Deus, então vamos experimentar o castigo de Deus sobre nossas próprias vidas. Sua Palavra e do Seu Espírito luz brilham sobre os pensamentos ocultos e motivos que não são puras aos olhos Dele. Então, vamos descobrir que o que nós pensamos, dizemos e fazemos é longe de ser perfeito e que precisamos de ajuda para ser bem guardado do nosso próprio pecado!

Quando recebemos esta luz, então temos algo com que trabalhar! Podemos armar-nos com a Palavra de Deus, que podemos usar como armas para lutar contra o pecado que habita em nossa natureza humana. Isso é o que significa “andar na luz”, como John escreve sobre em 1 João 1: 7: “Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, eo sangue de Jesus Seu Filho Cristo nos purifica de todo o pecado.” Desta forma, nós também vamos escapar do julgamento de Deus que virá sobre o mundo por causa do pecado. Nosso pecado pode ser julgado e condenado agora e nós podemos ser completamente libertos do it!

Capaz de ajudar os outros

Quando estamos focados em julgar a nós mesmos e ser libertos do nosso próprio pecado, então não há espaço para julgar os outros. Nós ainda podemos ser tentados a pensamentos de julgamento, mas sabemos que devemos rejeitá-los imediatamente. Quando nós começamos a ver a profundidade de nossa própria necessidade e falta, então as palavras de Tiago soa de verdade em nosso coração: “Quem é você para julgar o outro?” Tiago 4:12.

A verdade é que não podemos ajudar alguém por julgá-los ou apontar o dedo para os seus defeitos, mas podemos ajudá-los por julgar a nós mesmos e trabalhar em nossa própria salvação. “Tome cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continue neles, porque, fazendo isso, você vai salvar a si mesmo e aqueles que você ouve.” 1 Timóteo 4:16.

Como estamos libertos do nosso próprio pecado, nós também somos mais capazes de amar e cuidar dos outros em nosso entorno. Então, podemos cumprir a exortação de Jesus em Mateus 7: 5: “tira primeiro a trave do teu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão”. Tendo julgado primeiro e tratados com o nosso próprio pecado, pode ajudar os outros com as mesmas palavras de Deus que têm sido uma ajuda para nós.

Ensinamentos-chave

Descubra como a Palavra de Deus nos desafia e motiva a viver 100% de acordo com a Sua vontade, assim que não precisamos mais cair em pecado, mas que podemos chegar a uma vida de vitória.

Baixar e-book grátis

Eu estou crucificado com Cristo

Este livreto é baseado nas palavras de Paulo em Gálatas 2:20: “Eu estou crucificado com Cristo; não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim …” Aqui Elias Aslaksen explica o que isto quer dizer e como os leitores podem ter o mesmo testemunho que Paulo em suas próprias vidas.

Siga-nos