Por que devo perdoar alguém que não está arrependido?

Pode ser difícil o suficiente perdoar alguém quando ele se desculpa.

Escrito por Maggie Pope
Por que devo perdoar alguém que não está arrependido?
  • Por que devo perdoar alguém que não está arrependido?
  • (Click to listen to an audio recording of this article, read by the author: Why should I forgive someone who isn’t sorry?)

    Pode ser difícil o suficiente perdoar alguém quando ele se desculpa.

    As coisas maldosas ou impensadas que algumas pessoas dizem e fazem podem aparecer repetidas vezes em meus pensamentos quando me sinto cansado, triste ou com pena de mim mesmo. E, no entanto, se eles pedem desculpas, sei que devo perdoá-los, porque entendo que eles se humilharam. E mais importante, porque Jesus disse isso: “E, se pecar contra ti sete vezes no dia, e sete vezes no dia vier ter contigo, dizendo: Arrependo-me; perdoa-lhe.” Lucas 17:4.

    Mas e se eles não acham que disseram ou fizeram algo errado? Ou, se eles souberem, mas não se importarem? Talvez eu consiga perdoar as pessoas quando elas pedem desculpas, mas meu raciocínio humano me diz que pessoas que não querem perdão não merecem perdão.

    No entanto, aqui estão seis boas razões para perdoar alguém que não está arrependido.

    1. Deus ainda me diz para fazê-lo.

    Eu li em 1 Pedro 3: 8-9 que eu deveria “… entranhavelmente misericordiosos e afáveis. Não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; sabendo que para isto fostes chamados, para que por herança alcanceis a bênção.”

    Meu perdão não depende se os outros estão arrependidos ou não. Deus ainda exige que eu perdoe. Este é um mandamento. Além do mais, se eu não perdoo, Deus não pode me perdoar, mesmo que eu me arrependa. “Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas. Mateus 6:15. É realmente tão sério.

    2. Jesus me deu um exemplo ao morrer na cruz.

    Uma das últimas coisas que Jesus fez enquanto estava vivo foi garantir que estava perdoando as pessoas que o assassinaram.: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.” Lucas 23:34.

    E somos chamados a ser como ele. Os discípulos levam isso a sério.

    3. Então, minha vida não é arruinada pela amargura e ressentimento.

    Que bem posso fazer se meus pensamentos estiverem ressentidos? Deus não pode me usar. Deus não pode me abençoar. O ressentimento azeda meus pensamentos e meu espírito. Isso me deixa impuro. Essa situação é totalmente de minha responsabilidade e não é de responsabilidade da pessoa que me ofendeu.

    “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor;
    Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.”
    Hebreus 12:14-15.

    4. O perdão me dá poder em meu espírito.

    Em 1 Timóteo 6:11, “Mas tu … , foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.”

    Quando faço isso, “exercito meus sentidos” para discernir entre o bem e o mal. (Hebreus 5: 12-14) É assim que eu aprendo. Eu entro em situações e vou à Palavra de Deus para descobrir como devo responder, porque meu raciocínio e percepção do que está certo estão errados. Está errado, porque toda a minha natureza humana está contaminada pelo pecado que veio com a queda. Às vezes é tão sutil que eu nem o reconheço. Mas está lá, e eu tenho que passar pelo processo de procurá-lo, reconhecê-lo e rejeitá-lo. Esse modo de vida me dá poder e é um triunfo do bem sobre o mal, de aplicar a Palavra de Deus em vez de viver pelo raciocínio humano. (2 Coríntios 2:14)

    5. A maioria das pessoas não entende o significado do que faz.

    Se as pessoas entenderem que o que dizem e fazem aos outros afeta seu relacionamento com Deus, e que isso determina sua felicidade por toda a eternidade, então se esforçariam para ser pessoas melhores, mais gentis e mais amorosas. Eles pediriam ajuda a Deus para viver de uma maneira melhor. Mas a maioria das pessoas não tem esse relacionamento com Deus e vive apenas com os olhos no futuro imediato, não na eternidade. Eu tenho que perdoá-los porque, como Jesus disse, eles não sabem o que fazem …

    6. Porque eu também sou culpado.

    Eu sou um ser humano com capacidade de perturbar e ofender. Se eu não disse ou fiz algo deliberadamente para ofender, posso ter a consciência limpa, mas isso não significa que não tenha incomodado alguém por algo que eu disse inadvertidamente (ou não disse). Não faço ideia do que as pessoas pensam de mim, de como realmente afeto os outros, dos erros que cometi sem querer. Jesus disse, “Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra…” João 8:7.

    Não devo me ressentir ou julgar as pessoas que não se desculpam comigo, sabendo que certamente também tenho coisas pelas quais me desculpar. Jesus nos chama a julgar a nós mesmos, a examinar nossos motivos e o que está profundamente em nosso coração. Quando faço isso, posso ver como eu mesmo preciso do perdão de Deus e também do perdão dos outros. Eu não sou tão inocente quanto gostaria de pensar.

    E não, não é fácil perdoar. Mas, quanto mais eu ouço a Deus e leio o que ele diz, mais eu entendo como reagir de maneira piedosa; fica mais fácil. Eu gradualmente perco minha perspectiva “humana” sobre o que é certo e errado e entro no modo de pensar de Deus, que é uma vida cheia de calor e poder. Não preciso administrar “justiça” eu posso deixar isso para Deus.

    E quando eu deixar isso para Deus, terei um descanso perfeito.

     

    Você pode estar interessado em ler mais na nossa página de tópico sobre perdão e culpa, ou na leitura dos artigos que seguem:

    Baixar e-book grátis

    O que significa ser cristão

    Escrito por Elias Aslaksen

    ser um cristão é uma vida muito mais profunda do que simplesmente pedir para Jesus entrar em teu coração e acreditar no perdão dos pecados. É uma vida de desenvolvimento e crescimento nas coisas de Cristo. Este livreto apresenta os fundamentos de uma vida cristã muito clara e simplesmente.