Este site usa cookies para reconhecer visitas repetidas e preferências, para fornecer recursos de mídia social e para analisar o tráfego. Ao clicar em “Aceito” ou ao usar nosso site, você concorda com o uso de cookies e com nossos Termos de Uso.
Para que você está usando seu smartphone?

Para que você está usando seu smartphone?

Internet, telefone celular e tudo o que vem com eles – qual é a abordagem cristã?

4 minutos ·

Nos últimos 50 anos, o avanço da tecnologia se acelerou a um ritmo incrível como nunca antes. Isso mudou o mundo, e isso para sempre. Quem, na década de 1960, deslumbrado com o rádio transistorizado (pequeno na época e capaz apenas de reproduzir estações de rádio) poderia imaginar o telefone celular? E quem na década de 1980 jogando Pac Man poderia ter imaginado a qualidade gráfica e a complexidade de um jogo como Call of Duty ou Halo? O mesmo vale para quem toca videocassetes volumosos; alguém poderia ter concebido um serviço como o Netflix ou o Hulu?

Ninguém poderia.

Ninguém conseguiu. Tudo foi tão rápido, e diante de nós o mundo mudou e mudou radicalmente. Uma área que tem o impacto mais revolucionário em nossa vida cotidiana é a invenção da internet, telefone celular e tudo o que vem com eles. A questão é: como um cristão deve pensar sobre toda essa tecnologia, e a mesma é uma força para o bem ou para o mal na vida de um cristão?

A Bíblia não tem posição sobre tecnologia, exceto para dizer que não há nada novo sob o sol (Eclesiastes 1: 9), e não existe. Dois mil anos atrás, eles não tinham telefone celular ou internet, mas aos trancos e barrancos houve tempos de grandes invenções que transformaram o mundo. Nos anos 1400, por exemplo, tanto a impressora quanto a arma foram inventadas, assim como um novo mundo descoberto. O mundo nunca mais foi o mesmo desde então. E, é claro, ao longo da história, uma constante nunca mudou: os homens sempre tiveram uma natureza humana que cobiçava coisas más, e nenhuma quantidade de tecnologia poderia mudar isso.

Administradores sobre o que temos

Nós, cristãos, somos mordomos de tudo o que possuímos, e isso inclui tecnologia. A tecnologia pode ser um grande benefício para nós, ou pode ser uma porta de entrada para o próprio inferno. Com relação ao uso da Internet e de smarthphones, podemos usar a tecnologia para nos edificar no Senhor – como você está lendo na web – ou podemos usá-la para nos poluir, e talvez da maneira mais profunda. Podemos usar a tecnologia para nos conectar com outros crentes e edificá-los com esperança e fé, como também somos edificados. Ou podemos usá-lo para se envolver em relacionamentos anônimos on-line, onde somos uma pessoa durante o dia e outra à noite. Podemos usar a tecnologia para conectar-se através da mídia social de maneira saudável a outros cristãos ou para nos tornar exibicionistas sem sentido, publicando a coisa mais insignificante da nossa vida; ou até mesmo espiões, interessados em olhar pelas janelas de outras pessoas através da mídia social.

Não é que a tecnologia da Internet seja usada apenas para fins cristãos ou para fazer o mal. Pode ser uma ajuda e um benefício real de outras maneiras: conectar familiares e amigos separados por grandes distâncias, até continentes, ajudar as famílias a organizar suas vidas ocupadas com calendários compartilhados e afins, e muitos outros propósitos que são saudáveis, inofensivos e práticos. O importante é que nunca permitimos que o pecado entre por esses meios.

Lembre-se do que é importante

Mas existe um perigo na tecnologia, de modo que ela deve ser gerenciada e vigiada, para que não consuma nossas vidas. Paulo disse: "Não serei escravizado por nada." (1 Coríntios 6:12) O uso da Internet pode ser viciante, e o Smartphone nunca está longe, perto de nós, mesmo quando estamos dormindo. O perigo disso é que não dispomos de tempo apropriado para “ponderar os caminhos de nossos pés” (Provérbios 4:26), refletir sobre nossas vidas de maneira ponderada e refletir sobre o que é importante no Senhor, em oração. Temos que reservar um tempo para Deus e tirar um tempo para Deus, e a tecnologia pode facilmente roubar nosso tempo com divertimentos e distrações inúteis.

No final, a batalha é a mesma, se vivemos em 320 dC ou 2017 dC: temos uma carne, mas nosso grande e santo chamado é ser a noiva de Cristo, e qualquer coisa que nos ajude a alcançar nosso chamado, devemos estimar. Mas qualquer coisa que atrapalhe, devemos descartar, e se somos fracos e algo nos leva ao pecado, devemos deixar isso de lado imediatamente. (Mateus 5: 29-30) Todo cristão pode encontrar o que é certo para si nessa área. (Romanos 14: 5) Tudo o que fazemos, seja com tecnologia ou outras coisas, devemos fazer com fé – pois "O que não é fé é pecado" (Romanos 14:23) – para promover nosso chamado e ser um ajudar os outros.

Escritura retirada da New King James Version®, a menos que especificado de outra forma. Copyright © 1982 por Thomas Nelson. Usado com permissão. Todos os direitos reservados.