Este site usa cookies para reconhecer visitas repetidas e preferências, para fornecer recursos de mídia social e para analisar o tráfego. Ao clicar em “Aceito” ou ao usar nosso site, você concorda com o uso de cookies e com nossos Termos de Uso.
O semeador semeia. O que acontece depois?

O semeador semeia. O que acontece depois?

Temos uma grande responsabilidade que vem de ouvir a palavra de Deus.

4 minutos ·

A lição de Jesus na parábola do semeador

Na parábola do semeador, Jesus quer nos lembrar da grande responsabilidade que temos por ouvir a palavra de Deus. Na parábola, apenas um em cada quatro do rebanho que ouviu a palavra a manteve e deu frutos até a maturidade. Os três restantes ouviram mais ou menos em vão. Ao nos contar essa parábola, Jesus queria nos deixar com a impressão de que a palavra sempre receberia esse tipo de recepção? Parece que sim, e vários fatos servem para confirmar isso. Percebemos que o coração das pessoas hoje em dia é o mesmo de antes. As coisas não mudaram quando se trata de estar vinculado ao mundo e às coisas deste mundo.

O fruto da pregação do evangelho por séculos é apenas um pequeno rebanho, comparado ao rebanho que tem aparência de piedade, mas nega seu poder. (2 Timóteo 3: 1-5) Visto que é tão difícil guardar a palavra que ouvimos, e que isso não acontece para tantos, ainda temos o direito de exortar a nós mesmos e a outros a receber a palavra? Podemos dar esperança e podemos ter fé que ela dará frutos maduros nos demais?

Sim, Deus seja louvado!

Todos aqueles que são nascidos de Deus não são como uma pena nos mares furiosos da vida, sem saber se acabarão em terreno pedregoso ou entre espinhos, como a semente da parábola do semeador.

Recebendo a palavra

Deus nos colocou em um caminho estável e uniforme que conduz à vida. Nenhum daqueles que abandonam tudo por causa de Jesus será envergonhado. Mas os medrosos e covardes são como aqueles de quem o diabo tirou a palavra para que não acreditem e sejam salvos. Em vez de usar a palavra como a espada do Espírito para lutar contra o diabo, eles eram tão instáveis e inaptos para a batalha que desistiram. A palavra teve um pequeno começo no coração, mas o mandamento para estar enraizado e alicerçado na palavra não foi obedecido; consequentemente, eles se tornaram vítimas fáceis do maligno.

Aqueles em que a semente caiu em solo pedregoso avançaram um pouco mais, embora não tivessem raízes. É possível continuar sem estar enraizado - mas que engano! Eles se alegraram e creram, e podemos ter certeza de que eles tiveram muitos momentos agradáveis na igreja, mas não estavam enraizados. Quando chegou a hora da prova pela qual todos nós temos que passar - eles caíram. Como é possível evitar um destino tão horrível? Alimentando a palavra com oração e tendo comunhão sincera com os santos. Então Deus dará o aumento e teremos uma raiz que não pode ser removida.

Aqueles que caíram entre os espinhos são aqueles que ouvem. Eles receberam um ouvido para que pudessem ouvir a palavra. Pense no privilégio e na oportunidade que eles receberam de Deus por terem ouvidos para ouvir! Mas como foi? Ansiedade, riquezas e luxúrias sufocaram a palavra para que não dessem frutos maduros. O diabo teve a vitória mais uma vez. Jesus não poderia buscá-los como suas primícias. É possível que tenham sofrido muitos anos de ansiedade, sem desistir, mas o fruto não amadureceu. O diabo quer nos enganar, fazendo-nos ficar satisfeitos com uma vitória parcial e frutos quase maduros. Mas Jesus nos mostrou apenas um objetivo: fruta madura.

Frutificando

Aqueles que receberam a semente em boa terra se apegaram firmemente à palavra. Os outros não conseguiram manter essa atitude firme em relação à palavra em seus corações. Firmeza é o oposto de negligência e fracasso. Nossa dedicação a Deus e nossa devoção à sua palavra pelo resto de nossa vida faz com que sejamos tão firmes quanto a própria fé. É preciso nada menos do que isso para dar fruto com paciência.

As primícias - aqueles que estão em Cristo - produzem os frutos do Espírito. Lá Deus dá o aumento, porque as condições certas estão presentes. Nunca mais darão frutos azedos e comidos por vermes, porque seus corações são nobres e bons.

Este artigo foi traduzido do norueguês e foi publicado pela primeira vez com o título “Vigiai pela tua vida” no periódico Tesouros Escondidos (Skjulte Skatter) em abril de 1958.
© Copyright Stiftelsen Skjulte Skatters Forlag | ActiveChristianity

Escritura retirada da New King James Version®, a menos que especificado de outra forma. Copyright © 1982 por Thomas Nelson. Usado com permissão. Todos os direitos reservados.