O que significa para mim ser um discípulo de Jesus?

Jesus não está mais aqui na terra em pessoa, então como eu me torno seu discípulo? Como eu o sigo e moro perto dele?

Escrito por Charis Petkau
O que significa para mim ser um discípulo de Jesus?

Há muita coisa escrita no Novo Testamento sobre os discípulos de Jesus. Eles eram aqueles que estavam mais próximos dele e aqueles que seguiam Jesus onde quer que ele fosse. A definição de um discípulo é um “seguidor pessoal de Jesus”. Jesus nos diz para “Abandonar tudo e me seguir”. Jesus não está mais aqui na terra pessoalmente, então como eu me torno um discípulo de Jesus? Como eu o sigo e moro perto dele?

Lucas 14:33 diz: “Assim, pois, qualquer de vós, que não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo.” Portanto, o oposto também é verdadeiro: quem abandonar tudo o que tem pode ser seu discípulo. Mas como eu faço isso? Isso significa que devo vender todas as minhas posses terrenas e ir morar em um lugar isolado, sem família ou pertences? Como abandono tudo o que tenho?

“Renuncie tudo e siga-me”

Primeiro tenho que descobrir o que tenho, para abandoná-lo. Pensei nos meus pertences: acho que os tenho, mas seria necessário um incêndio ou um desastre para perder tudo, para que possam ser tirados de mim sem que eu os abandone. E a família e os amigos? Eles também podem ser tirados de mim por algo tão pequeno como um vírus ou um acidente. Se fosse uma questão de minhas posses externas, seria fácil abandoná-las para se tornar um discípulo. Mas conheci pessoas que venderam tudo e moravam em um local isolado e eram pessoas muito infelizes – definitivamente não são discípulos de Jesus! Então, o que é realmente meu que Jesus quer que eu abandone para segui-lo? A única coisa que é realmente minha que ninguém pode tirar de mim, independentemente da minha situação externa, são meus pensamentos e opiniões.

Percebo que tenho um pensamento e opinião sobre tudo! Estes podem ser muito fortes, independentemente do que possuo externamente. Em Isaías 11: 3, está escrito sobre Jesus: “E deleitar-se-á no temor do Senhor; e não julgará segundo a vista dos seus olhos, nem repreenderá segundo o ouvir dos seus ouvidos.“. Se Jesus não julgou pelo que viu ou ouviu, quem eu penso que sou quando tenho um pensamento ou opinião sobre tudo o que vejo e ouço? Estou disposto a abandonar minhas próprias opiniões e ouvir o que Jesus tem a dizer?

Pode ser que alguém atue ou diga algo mau. Minha opinião pode ser esclarecer a situação. Mas quando abandono minha opinião e ouço meu Mestre, que vê o coração e não julga pelo que é dito ou ouvido, talvez o que precise ser feito seja ficar em silêncio. Talvez a explosão dessa pessoa seja resultado de uma dor ou angústia interior. Talvez o que seja necessário nessa situação seja mostrar amor e paciência. Não posso seguir Jesus, que “fez o bem” e ser seu discípulo sem abandonar minhas próprias idéias e opiniões. (Atos 10:38.)

Quem está dirigindo meus passos?

Uma coisa é entender que meus pensamentos e opiniões muitas vezes estão incorretos quando dizem respeito aos outros. Mas e quando se trata da minha própria vida? Eu acho que sei o que preciso para minha salvação? Eu tenho uma agenda com a minha vida? Eu acho que sei o quanto posso suportar e quando se torna mais do que posso suportar? Eu acho que sei onde quero estar em cinco anos, com a minha vida? Isso não significa que eu não deva ter um plano ou direção na vida, mas quando as coisas surgem no meu caminho que, na minha opinião, parecem injustas ou muito difíceis, estou disposto a abandonar tudo o que tenho, saber e pensar, a fim de se tornar um discípulo de Jesus? Em Provérbios 16: 9, diz: “O coração do homem planeja o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos.” Então, realmente deixo Deus dirigir meus passos, também quando estou planejando meu caminho?

Podemos aprender algo com Jó, que “era este homem íntegro, reto e temente a Deus e desviava-se do mal.“. Jó 1: 1. Todos nós conhecemos as muitas catástrofes que surgiram no caminho de Jó e ele ainda não amaldiçoou a Deus. Em Jó 40: 2, Deus diz: “Quem contender com o Todo-Poderoso o corrigirá?” No capítulo 42, Jó “se arrepende em pó e cinzas”. Ele nunca amaldiçoou a Deus em voz alta por todos os seus sofrimentos, mas é óbvio que ele tinha seus próprios pensamentos e opiniões sobre o que havia acontecido ou ele não teria nada para se arrepender.

Vejo ser ingrato ou reclamar do que Deus permitiu que surgisse na minha vida como contendendo com o Todo-Poderoso para corrigi-lo? Ou me arrependo em pó e cinzas e abandono minhas próprias idéias e pensamentos para seguir a Jesus e me tornar seu discípulo? Quando abandono meus próprios pensamentos e me reconcilio com os pensamentos de Deus para a minha vida, fico feliz e tenho paz profunda.

O fim pretendido pelo Senhor

Então, o versículo em Tiago 5:11 é revelado para mim: “Eis que temos por bem-aventurados os que sofreram. Ouvistes qual foi a paciência de Jó, e vistes o fim que o Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso.” Vejo o fim pretendido pelo Senhor em minha vida através das situações que ele trouxe em meu caminho? Vejo que o objetivo dessas situações externas é que eu possa aprender a abandonar minhas próprias idéias e que realmente posso me tornar um discípulo de Jesus e segui-lo? Vejo que, ao fazer isso, fico indescritivelmente feliz, independentemente da minha circunstância externa, e perco qualquer medo pelo futuro?

A única coisa que me impede de me tornar um discípulo, me tornar feliz e ter uma paz inabalável por dentro são minhas próprias opiniões e pensamentos. Se não os abandonar, nunca verei aonde Jesus foi para segui-lo. Em Mateus 16:24, ele diz: ”Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me;‘” Agora esse versículo se torna muito real em minha vida. Para seguir a Jesus, devo negar meus próprios pensamentos e idéias e colocá-los na cruz onde eles podem morrer. Depois de fazer isso, vejo sua compaixão e misericórdia e que ele realmente traz o melhor para o meu caminho. (Romanos 8:28.) Então sou verdadeiramente um discípulo de Jesus.

Você pode estar interessado em ler mais na nossa página de tópicos sobre vida de discípulos, ou nos artigos selecionados abaixo:

Baixar e-book grátis

O evangelho de Deus

Escrito por Sigurd Bratlie

Graça significa que todo o nosso pecado é perdoado quando o confessamos. Mas ela também significa que nós recebemos poder para obedecer à verdade que Jesus trouxe. Neste livro, Sigurd Bratlie fala sobre isso, mostrando o verdadeiro evangelho de Deus, que é a obediência da fé.