O poder purificador do sangue de Jesus

O sangue de Jesus tem um poder de limpeza duplo! Leia como, neste artigo esclarecedor.

Escrito por Elias Aslaksen
O poder purificador do sangue de Jesus

Purificação pelo sangue de Jesus

O poder purificador do sangue de Jesus é duplo. Isso é claramente evidente em 1 João 1: 7-9: “Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.”

A primeira parte: Purificando do pecado cometido

A primeira parte é a purificação de todo pecado cometido. Isso é tratado em 1 João 1:9: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar …” A condição para o perdão, para esse tipo de limpeza, é: confissão do pecado que cometemos, ou em outras palavras, uma confissão pela qual andei nas trevas (obras cometidas das trevas). Este é o perdão dos pecados que tira toda condenação. Essa limpeza ocorre em um momento. Se cometermos um pecado mais tarde, não seremos acusados ou rejeitados; preferiremos ser defendidos por Jesus, que é a expiação por nossos pecados e que novamente nos perdoará nosso pecado, se o confessarmos. (1 João 2: 1-2.) No entanto, a intenção é que não pequemos mais, mas vivamos uma vida completamente vitoriosa. (1 João 3: 6-10.)

“Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo …” 1 Coríntios 6:18. Portanto, podemos dizer que nosso corpo está sendo contaminado externamente quando cometemos um pecado. Portanto, é possível usar a expressão que é aplicada em Hebreus 10:22 quando se trata do perdão dos pecados: “E o corpo lavado com água limpa,.” Isso corresponde à parte do agente de limpeza que fluía do lado de Jesus quando ele estava pendurado na cruz do Calvário. (João 19:34.) A água que fluía do lado de Jesus era uma parte do sangue, a parte do agente de limpeza, designada para a parte da limpeza dupla.

Assim como nós, no natural, somos purificados externamente pela água e interiormente pelo sangue, a parte do sangue de Jesus (que João chamava de “água”) corresponde ao único tipo, o exterior, a purificação ou o perdão dos pecados.

A segunda parte: Limpeza interior

A outra parte é para a limpeza interior ou santificação, que é um processo que dura por toda a vida.

Essa parte do poder de limpeza do sangue é mencionada em 1 João 1: 7-8. Infelizmente, é muito menos conhecido. As pessoas costumam usar o versículo 7 para indicar o perdão dos pecados, que, no contexto, juntamente com o restante do versículo, são totalmente sem sentido.

O requisito para essa limpeza é completamente diferente do requisito de participar da primeira limpeza: o perdão dos pecados. O requisito para essa limpeza é: andar na luz como Deus na luz está! – que não cometemos obras das trevas ou, em outras palavras, cometemos pecados. Pois é muito fácil entender que, se andarmos na luz como ele na luz está, não cometeremos pecado e também não precisaremos do perdão dos pecados.

Essa limpeza mencionada em 1 João 1: 7 e que precisamos quando andamos na luz – quando não cometemos pecado – deve ser necessariamente um tipo diferente de limpeza do que a mencionada no começo. Não é uma purificação do pecado cometido, mas de ter pecado, uma purificação não de todo pecado que um homem pode cometer – o pecado que está fora do corpo – mas uma purificação do (pecado da morte) do pecado que habita , que está dentro do corpo, o pecado que meu “eu” consciente não executou (Romanos 7:17), o pecado do qual minha mente não participou (Romanos 7:25), cujo pecado eu desconheço de antemão, do qual sou ignorante, sobre o qual não tenho luz e não posso controlar. Este é o pecado pelo qual não conheço lei (Romanos 7:15, primeira linha; 1 Coríntios 4: 4; Romanos 4:15 e Romanos 5:13), o pecado no qual eu não caí porque fui tentado (Tiago 1: 14-15), o pecado que eu fielmente ando na luz (não cometendo pecado) começa a ver pouco a pouco, o pecado que Paulo chama de “obras do corpo” em Romanos 8:13 e que colocamos até a morte pelo Espírito – o pecado do qual somos purificados pela outra parte do agente de limpeza.

O poder da cruz

Em vez de dizer o poder do sangue de Jesus, também podemos dizer o poder da cruz, e podemos dizer que é duplo. Um poder procede do fato de que ele foi crucificado por nós, e o outro poder menos conhecido é o poder que procede de ser crucificado pela fé com ele. O primeiro poder resulta em perdão. O segundo poder resulta em vitória e santificação.

Que a segunda purificação (santificação), não como a primeira purificação (perdão), não ocorre em um momento é evidente com toda a clareza e força desejáveis de 1 João 1:8: “Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.”

Se Deus me abençoou ricamente e me deu (como a palavra diz) mais do que a vitória, para que eu não tenha consciência de nada que esteja errado comigo, para que eu tenha uma boa consciência em todas as áreas, para que eu viva uma vida feliz em justiça, paz e alegria no Espírito Santo e atualmente não tenho conhecimento de nenhum pecado, mas quero dizer que não tenho mais pecado – que todo pecado em todos os sentidos e alcance da palavra foi removido – porque as escrituras me julgam mais poderosamente.

Andando na luz e, ao mesmo tempo, sendo humildes e amantes da verdade, veremos, com o passar do tempo, muitos pecados que nunca vimos antes e dos quais o sangue de Jesus também nos purificará. O sangue de Jesus, o Filho de Deus, nos limpa de todos os pecados que gradualmente conseguimos ver sob uma luz constantemente crescente, à medida que aceitamos o julgamento da luz, matando as obras do corpo pelo Espírito. Esta purificação (salvação) é santificação (Apocalipse 22:11), ou crescimento até aquele que é o cabeça em todas as coisas, ou estar equipado para a obra do ministério para todas as boas obras, ou crescimento na graça e no conhecimento de Jesus Cristo. – por meio disso adquirimos os tesouros de sabedoria e conhecimento que estão ocultos nele.

Este é o caminho da cruz, o caminho do sacrifício, o caminho do sofrimento, o caminho da morte, o caminho da verdade, o caminho da retidão, o caminho do amor, o caminho da pureza, o caminho da sabedoria, e o caminho da vida.

O sangue de Jesus: purificação exterior e interior!

Existe, portanto, um poder de limpeza duplo no sangue de Jesus. A única limpeza ocorre em um momento. Num momento, recebemos, pela fé, perdão por todos os pecados que cometemos. A segunda limpeza é um processo contínuo pelo qual nós – pela fé – somos limpos de todo pecado interior e inconsciente – quando o reconhecemos.

Compare isso com Daniel 12:10! Lavagem exterior com água. Purificação interior pelo fogo.


Este artigo foi traduzido do norueguês e foi publicado pela primeira vez sob o título “O poder de limpeza do sangue” (“Blodets rensende kraft”) no periódico Tesouros Escondidos (Skjulte Skatter) da BCC em janeiro de 1933.
© Copyright Stiftelsen Skjulte Skatters Forlag | ActiveChristianity

 

Você pode estar interessado em ler mais em nossas páginas de tópicos sobre perdão e culpa ou vitória sobre o pecado, ou nesses artigos selecionados:

Baixar e-book grátis

Eu estou crucificado com Cristo

Escrito por Elias Aslaksen

Este livreto é baseado nas palavras de Paulo em Gálatas 2:20: “Eu estou crucificado com Cristo; não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim …” Aqui Elias Aslaksen explica o que isto quer dizer e como os leitores podem ter o mesmo testemunho que Paulo em suas próprias vidas.