Julga-te a ti mesmo

Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Para julgar a si mesmo e ser humilde é a maior coisa que se pode fazer nesta vida!

Escrito por Elias Aslaksen
Julga-te a ti mesmo

Todas as coisas, também quando falamos de salvação, vai de acordo com a lei. Assim como há leis naturais, existem leis espirituais.

Direito Constitucional para a salvação, do começo ao fim – desde iniciantes  até atingirmos  a perfeição – é a lei da humildade. Isso pode ser lido na íntegra em uma das cartas de Pedro, e  de Tiago.

A lei diz: “Deus dá graça aos humildes.” E depois lemos o oposto: “aos soberbos” – ou podemos dizer ao arrogante, vaidoso, o sábio aos seus próprios olhos – “lhe resiste”. Quando não es humildes, e você pedir a Deus a graça, orara “em vão”.

Não podemos plantar batatas e colher morangos , não importa o quanto quisermos, quantidade de fertilizantes que usamos, ou se chove bastante, ou quão bem  trabalhamos com a terra, para ter uma boa condições de cultivo, não é possível. Eu não posso receber a graça quando eu não sou humilde..

As palavras mais poderosas que temos sobre a humildade, são as palavras de Jeus, que disse: «…e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado» (Lucas 14,11), e eu costumo acrescentar: Goste ou não. Deus ama essas pessoas. E apesar de não ter orado para serem exaltado, igual os  exalta. Então assim firme é essa  lei.

É quando um se humilha, é desprezada pelas pessoas tolas, e admirado pelas pessoas sábias. E da mesma forma, independentemente do que eles acham que essas pessoas tolas ou sábias, você é exaltado. Em outras palavras, ter medo de humilhar-se, sentir uma recusa disso, sentir que é a pior coisa que você pode imaginar – é, espiritualmente falando, algo tolo, que é completamente sem sentido.

Defender-se e se desculpar a si mesmo, é, portanto, a coisa mais louca que se pode imaginar – é rejeitar a salvação. Nós devemos  sempre buscar sempre o melhor para o nosso bem – nós procuramos o que é “de primeira classe”, e isso é julgar a si mesmo, ser humilde e humilhar-se voluntariamente. Este é o maior, mais glorioso, mais gratificante e eficaz do que existe em todas as circunstâncias e em todos os momentos de nossas vidas.

Isto é o que  devemos  amar, e que devemos aproveitar todas as oportunidades. E isso é o mesmo que humilhar- se a  si mesmo, de sua própria vontade, e não porque os outros dizem o que tenho que fazer. Isso por si só é algo de “primeira classe”. – Mas Deus é extraordinariamente  misericordioso, você também pode ir bem mesmo quando é de segunda categoria.

E a segunda classe neste contexto, é ser humilhado – recebendo uma lição de humildade. Isso é algo que Deus está no comando. Mas não é sempre assim que eu posso ser salvo por este meio, mas é uma possibilidade. Mas há uma condição para ser salvo quando apenas existe a segunda categoria,  eu totalmente reconhecer e aceitar a humilhação e a lição do que humildade, não só com a boca, mas com o coração. Em seguida, vem exaltação.

Provavelmente, muitos dos que pecamos todos os dias, sem reconhecer qualquer coisa – nunca oram por perdão – e nem ao menos pedem desculpas. Para essas pessoas é algo natural se defender “com unhas e dentes”,  assim é, alguns começam a se agarrar por qualquer “  faísca” para se defender a si mesmo, usando tudo o que tem a seu alcance. Então, se minimiza sua  própria salvação – se opondo a ser salvo.

Não existe outra  forma de ser salvo, a nãos ser através do auto-reconhecimento- através  da humildade e reconhecimento, julgando-se a si mesmo, e não aos demais.

Nós temos uma palavra séria sobre isso em 1 Coríntios 11: 31-32. “. «Porque, se nós nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados.Mas, quando somos julgados, somos repreendidos pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo

É tão simples como “um, dois, três”: Se examinarmos a nós mesmos, então não somos julgados – por suposto , se não existe nem uma razão para ele.  Mas quando temos negligenciado isso, Deus é tão misericordioso que Ele nos julga para nos dar outra chance, e se não, não aceitamos esse julgamento – essa humilhação, essa lição de humildade, então estamos condenados com o mundo.

Mas a grande pergunta que surge novamente, como mencionado anteriormente, é se eu aceitar esse juízo,  e se não, eu estou condenado junto com o mundo! Você pode ler tudo o que quiser – mas é o que está escrito.

E não se faz necessário dizer –  é quase um comentário desnecessário –  que se humilhar muito, é algo que não existe, mas se  fizer falta de se humilhar suficientemente. Nunca ninguém se humilhou o  suficiente.

Esta pode ser uma resposta definitiva para tudo, quando algo não está como deveria: O problema é uma clara falta de temor de Deus. Você não aceitar a palavra de Deus a sério – mas é muito sério.

Do meu coração eu desejo todo o sucesso a todos! Muito sucesso com um futuro indescritivelmente glorioso – a salvação formidável e profunda! E só Deus pode dar a graça para isso. E de bom grado dar-nos graça para isso, e com muito gosto. Isto é o que Ele quer para todos e cada um, mais do que qualquer coisa.

 

Extracto de um sermão de Elias Aslaksen.
Publicado no livro “A última mensagem de Elias Aslaksen»
© Copyright Stiftelsen Skjulte Skatters Forlag

Baixar e-book grátis

Eu estou crucificado com Cristo

Escrito por Elias Aslaksen

Este livreto é baseado nas palavras de Paulo em Gálatas 2:20: “Eu estou crucificado com Cristo; não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim …” Aqui Elias Aslaksen explica o que isto quer dizer e como os leitores podem ter o mesmo testemunho que Paulo em suas próprias vidas.