Estou bebendo de água contaminada ou de um poço puro?

Quando penso em meu chamado como cristão, estou interessado em realmente obtê-lo?

Estou bebendo de água contaminada ou de um poço puro?
  • Estou bebendo de água contaminada ou de um poço puro?
  • Click to listen to an audio recording of this article, read by the author: Am I drinking from contaminated water or a pure well? (or: How can I keep myself pure in a world full of impurity?)

    Pare para pensar sobre o significado desses versos incríveis: “Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos. E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro. 1 John 3:2-3.

    A primeira pergunta que me faço é: “Qual é a minha esperança?” Acredito na grandeza do que João está escrevendo aqui, que eu realmente veria Jesus como Ele é e seria como Ele? Se assim for, surge imediatamente a segunda questão: “Então, o que estou fazendo a respeito disso?” Isso me agita – não apenas para “agir de acordo”, mas para me purificar, assim como Ele é puro?

    Água contaminada polui um poço puro

    Talvez isso possa parecer quase impossível. O mundo está cheio de impureza – na conversa diária, na mídia. O espírito dos tempos é sobre satisfazer nossas paixões. A linguagem obscena se tornou comum e as atitudes ruins são exibidas sem vergonha. As mídias sociais e outras mídias estão repletas de citações, fotos e histórias que representam a insatisfação, a zombaria, a blasfêmia, a vaidade, a crítica, o pessimismo e, principalmente, os seus desejos impuros. Eu pareço ser bombardeado por impressões de todos os lados, em vários graus de “ruim” e “bom”.

    É um fato que tenho concupiscências em minha natureza que são despertadas por essas influências externas. Elas surgem como pensamentos e sentimentos de irritação, desprezo, crítica, impureza, vaidade, desânimo, etc. Mas e quanto a purificar-me e me manter puro? Se eu comparar meu coração e mente a uma fonte de água, posso ver o quanto isso é importante. Uma pequena quantidade de água contaminada irá poluir um poço puro. No entanto, um poço poluído não é purificado simplesmente pela adição de água limpa. Para se tornar pura, toda a contaminação deve ser removida e, para permanecer pura, toda a poluição deve ser rigidamente mantida fora.

    É o mesmo com minha vida espiritual. Minhas concupiscências reagem a uma situação e tentam entrar em minha mente e coração, como um fio de água suja no poço. Se permito que esses pensamentos vivam, eu me torno contaminado pelo pecado e sua influência começa a crescer e se espalhar em minha vida. Pensamentos impuros divertidos, deixando a minha curiosidade levar a melhor sobre mim e cedendo à concupiscência dos olhos, abrem uma fenda nas comportas e, mais cedo ou mais tarde, eu me torno escravo das minhas paixões. Um “pequeno” pensamento de inveja que é permitido viver cresce como o câncer e gradualmente me torno uma pessoa amarga e crítica.

    Se já fui contaminado por ceder às minhas concupiscências, devo me arrepender e pedir perdão. Em Sua bondade e misericórdia, Deus está disposto a perdoar meu pecado e me purificar completamente. A contaminação é removida e, mais uma vez, me torno um “poço puro”. Agora, claro, devo mantê-lo assim.

    Mantenho-me puro: Por que me expor à poluição?

    Eu não posso sempre evitar ver ou ouvir coisas que desencadeiam uma reação da minha carne, mas só há uma saída quando sou tentado: orar, lutar e sofrer para permanecer puro e vencer o mal. E Deus me dá o Espírito Santo para me guiar e me dar a força que preciso para vencer.

    No entanto, nem toda tentação é inevitável. Depois, há outra estratégia para me manter puro: fugir por minha vida! Isso tem a ver com minha atitude e minha esperança. Em qual direção eu quero que minha vida vá? Não posso evitar todas as más influências, mas não preciso procurá-las ou tolerá-las.

    Pela exposição a essas influências, meus olhos são tentados a olhar, minha língua é tentada a falar e minha mente é tentada a pensar em coisas que talvez nunca teriam me ocorrido de outra forma. Se eu quero ver Deus, por que eu deixaria meus olhos vagarem, lendo e observando todo tipo de material que é atado com blasfêmia, zombaria, impureza e sujeira? Por que se inscrever em canais de mídia social que brincam com esses desejos, mesmo que seja “apenas ocasionalmente?” Se eu não for sincero, eu rapidamente encontrarei desculpas. “Não é tão ruim assim.” “Eu posso lidar com isso; Eu sei onde estou. ”“ Isso é geralmente engraçado, então eu vou tolerar as obscenidades. ”

    Talvez eu pense que posso lidar com isso porque estou acostumado. Isso realmente não me afeta mais. Mas talvez devesse haver algumas luzes vermelhas piscando um aviso: Estou me tornando insensível por coisas que são uma abominação para Deus? Elas são comuns para mim porque são comuns no mundo? Estou me abrindo para espíritos impuros me “acostumando com eles?”

    Minha esperança e chamando

    É impróprio para alguém que está se preparando para encontrar Jesus e Deus para ser insensível ao pecado e às coisas do mundo devido à superexposição que poderia ter sido evitada. Como posso esperar manter-me puro com uma mente assim? Ao tornar-me opaco em meus sentidos, corro o risco de me tornar um poço poluído, representando a obra de Satanás: impureza, queixa, ódio, blasfêmia, orgulho, arrogância, egoísmo, vaidade, incredulidade, desânimo. A lista continua. Mas essa não é minha esperança e meu chamado!

    É apropriado para um discípulo ser preenchido com a mesma vingança, indignação e zelo que estava em Jesus quando Ele encontrou o pecado! (Isaías 63: 1-6; Hebreus 5: 7) Combate o pecado em minha carne e fuja da corrupção! Se eu crer em Jesus, segui-Lo e obedecer a Seus mandamentos, rios de água viva fluirão do meu coração. (João 7:38) Eu bebo profundamente da água pura da Palavra de Deus, colocando minha mente nas coisas de cima. (Colossenses 3: 1-4) Ao usar a Palavra, tenho bom senso para discernir entre o bem e o mal e estou armado para lutar. (Hebreus 5: 13-14) Eu mesmo me torno um poço de água pura e viva, representando tudo o que é de Deus: pureza, fidelidade, gratidão, amor, santidade, humildade, abnegação, mansidão, fé, encorajamento. A lista continua. Essa é a minha esperança e chamando!

    Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências; Nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniquidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça. Porque o pecado não terá domínio sobre vós,…” Romanos 6:12-14.

    Foge também das paixões da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor.” 2 Timóteo 2:22.

     

    Você pode estar interessado em ler mais sobre o nosso link sobre a nossa vocação, pureza e vitória sobre o pecado.

    Baixar e-book grátis

    O Novo Pacto e o mistério da iniquidade

    Escrito por Sigurd Bratlie

    O Novo Pacto é um pacto pessoal que nós fazemos com Deus, no qual nós nos comprometemos a obedecer toda a Sua vontade, e por outro lado ele se compromete a nos equipar com tudo o que nós precisamos para o fazer. O mistério da iniqüidade é que a maioria das pessoas nega esta parte da graça que Jesus enviou a nós e, em vez disso, transformam a graça de Deus em uma licença para pecar.