20 exemplos do que significa ser pobre de espírito

Jesus começou o conhecido Sermão da montanha com “Bem-aventurados os pobres de espírito…” Aqui está uma visão do que isso significa.

20 exemplos do que significa ser pobre de espírito
  • 20 exemplos do que significa ser pobre de espírito
  • “E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo: Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus;.’” Mateus 5:1-3.

    Ser pobre em espírito deve ser muito importante e valioso, se isso significa tomar posse do próprio reino dos céus!

    Como podemos saber se somos pobres de espírito? Aqui estão algumas características de alguém que é pobre em espírito:

    1. Sempre humilde aos seus próprios olhos. Ele não se exalta; ele não é orgulhoso. Mesmo que ele possa ser considerado insignificante por outros, ele vê tudo como a vontade de Deus e se alegra que ele é permitido compartilhar os sofrimentos de Cristo. Torna-se natural para ele seguir o caminho do Cordeiro; humilhação torna-se seu alimento, exaltando sua recompensa. (1 Pedro 5: 5; 1 Pedro 4:13; 1 Pedro 5: 6)
    2. Gosta de fazer todo o seu trabalho no oculto e não recebe a honra dos homens. (Mateus 6: 1-4)
    3. Gosta de ocupar o lugar mais baixo, não porque deseja ser mais estimado, mas porque pensa que é precisamente este o lugar adequado para ele. (Lucas 14: 7-11; Filipenses 2: 3)
    4. Reservado em sua conduta – nem agressivo nem exigente.
    5. Gosta de desistir de suas vantagens para o benefício dos outros. (Filipenses 2: 4)
    6. Não procura ser algo grande, seja em um nível terrestre ou espiritual; Seu único desejo é fazer a vontade de Deus de momento a momento.
    7. Não procura ganhar influência com as pessoas, mas todo o seu anseio é que as pessoas possam estar sob a influência de Deus. (1 Coríntios 2: 1-5; 1 Coríntios 9: 19-23)
    8. O tempo é precioso para ele – ele não tem nada a perder; mas ele é calmo e nunca é levado a fazer nada às pressas. (Efésios 5: 16-17)
    9. Santifica-se para que os outros, pelo seu exemplo, possam se santificar na verdade. (João 17:19; 1 Timóteo 4:16)
    10. Nega-se para que sua vida não seja uma ofensa aos outros de alguma forma. (Mateus 16:24)
    11. Satisfeito com a cruz que Deus lhe dá para suportar, e ele não reclama quando os outros o incomodam.
    12. Não recua nos sofrimentos de Cristo, de modo que depois de ter sido testado, ele pode ajudar outros. (Romanos 8:18; 2 Coríntios 1: 3-5)
    13. Não recua nos sofrimentos de Cristo, de modo que depois de ter sido testado, ele pode ajudar outros. (Romanos 8:18; 2 Coríntios 1: 3-5)
    14. Valoriza muito o fato de que, onde quer que esteja ou esteve, outros devem encontrar apenas a verdade, seja ela espiritual ou terrestre.
    15. Seu amor o compele a contribuir para o bem dos outros; ele sente que está em dívida com todos. Sua vida evolui como a vida de um servo, e ele está mais do que disposto a suportar os encargos dos outros.
    16. Nunca sonha com grandes coisas, mas leva em consideração as pequenas coisas. Nenhum trabalho é insignificante e ninguém é pequeno demais para ser servido.
    17. Ele não discrimina e é um servo de todos. Portanto, ele vai tão prontamente para onde a tristeza prevalece quanto para onde a alegria está transbordando. (Marcos 9:35; 1 Coríntios 9: 19-23; Romanos 12: 15-16)
    18. Vive a vida com o propósito de se entregar como um sacrifício. (Marcos 10:45; João 15: 12-13)
    19. Provavelmente pise nos espinhos se ele puder refrescar os outros em seus sofrimentos ao fazê-lo. (2 Coríntios 1: 3-6; Colossenses 1:24)
    20. Seu ouvido está aberto à voz de Deus, não apenas para apreciá-lo em auto-satisfação, mas para fazer o que ele ouviu. (Tiago 1:22)

    Pobreza no espírito é realmente algo para se esforçar e alcançar – “Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos céus!”


    Esta é uma versão editada de um artigo que foi publicado pela primeira vez em norueguês no periódico “Skjulte Skatter” (“Tesouros Escondidos”) da BCC, em dezembro de 1912, com o título “Não em palavra, mas em ação e em verdade”.
    © Direitos autorais Stiftelsen Skjulte Skatters Forlag

     

    Você pode estar interessado em ler mais sobre as bem-aventuranças nos artigos abaixo.

    Baixar e-book grátis

    A graça em Jesus Cristo

    Escrito por Sigurd Bratlie

    “Quando as pessoas pensam sobre graça, elas geralmente pensam sobre o perdão dos pecados; e como nós todos pecamos, todos nós precisamos de graça.” Sigurd Bratlie inicia este livreto sobre a graça com estas palavras. Contudo, ele continua a descrever detalhadamente que a graça que está em Jesus Cristo quer dizer muito mais que perdão. Ela também quer dizer verdade e ajuda. Ela nos ensina a não pecar, para que possamos ser completamente livres para viver uma vida de vitórias que leva à perfeição.