Zaqueu: Um convite especial e uma mudança drástica

Como Jesus se convidou para jantar com Zaqueu, mudou a vida do cobrador de impostos para sempre – e como a sua resposta também pode mudar a nossa vida.

Zaqueu: Um convite especial e uma mudança drástica

Zaqueu na figueira brava

Em Lucas 19: 1-10 podemos ler a história do principal coletor de impostos Zaqueu, que prontamente aceitou o chamado pessoal de Jesus para dar sentido e direção à sua vida, mesmo que isso significasse mudanças sérias em seu estilo de vida. Desta forma, ele se tornou um exemplo brilhante do que Deus pode fazer em um ser humano que aceita este convite e leva pessoalmente as palavras de Jesus ao coração.

Provavelmente ainda há muitas pessoas assim, que também se sentam em sua “figueira brava”, tendo ouvido que Jesus está na cidade e querendo ver que sinais e milagres Ele está fazendo. Eles são observadores, mas não têm conexão pessoal com o que Jesus prega.

Mas Jesus parou debaixo da figueira e disse a Zaqueu para descer rapidamente, pois Ele estava vindo para ficar em sua casa. Agora Zaqueu teve que fazer uma escolha pessoal. Até então, ele era apenas um espectador, mas agora se tornara pessoal. Ele teve que decidir onde ele estava com relação a esse pedido – e graças a Deus, ele tomou a decisão certa!

Um convite pessoal para você

Você pode se perguntar que relevância isso deve ter para nós hoje. Não há Jesus em nosso caminho que pare embaixo de nossa “figueira”, dizendo que Ele quer vir e ficar conosco. Bem, talvez não literalmente assim, mas o próprio Mestre diz em Apocalipse 3:20, “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.” Isso é muito similar com o que ele disse para Zaqueu.

Nesse sentido, Jesus está convidando as pessoas hoje, assim como Ele naquela ocasião, para abrir as portas de seus corações e aceitá-lo como Senhor em suas vidas. Estes versos no Apocalipse foram o chamado de Jesus para alguém na igreja em Laodiceia que era morno – nem quente nem frio – de modo que Jesus sentiu vontade de vomitá-los de sua boca.. “Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; …” Apocalipse 3: 15-18. Então você pode dizer que essa pessoa não estava em uma posição melhor do que o principal coletor de impostos, Zaqueu, que estava sugando dinheiro do bolso das pessoas. E, no entanto, Jesus estava de pé à porta de ambos, convidando-os a se arrependerem e viver uma vida sincera e feliz para Deus.

No caso de Zaqueu, esse convite caiu em terreno fértil. Que seja o mesmo conosco, que entendamos as palavras que Jesus está nos dirigindo pessoalmente – como se Ele estivesse se dirigindo a nós pelo nome.

O profeta Isaías diz em Isaías 50: 4, “Ele desperta-me todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que ouça, como aqueles que aprendem.” Zaqueu também tinha este ouvido aberto para as palavras de Jesus, e ao ouvir sua voz, ele imediatamente seguiu. Era claro para ele que Jesus havia se dirigido a ele pessoalmente. Em João 10: 3, diz que as ovelhas ouvem a voz de Jesus, o pastor, e que Ele chama Suas próprias ovelhas pelo nome e as conduz para fora. Foi assim que Ele fez com Zaqueu e é assim que Ele quer fazer com todos nós, se estivermos dispostos a ouvir Sua voz e Seu convite.

Um amor pra toda vida

Deve-se dizer que o início da vida de fé de Zaqueu foi extremamente bem-sucedido e, de acordo com um velho ditado, “Bem começado está meio terminado”. Quando as pessoas sentem um amor especial por outra pessoa que realmente significa muito para elas, então esse amor pode liberar tal energia positiva nelas, que elas são capazes de fazer coisas que de outra forma seriam extremamente difíceis ou mesmo impossíveis de realizar.

Esse fenômeno também pode ser visto em Zaqueu. O amor que ele recebeu de Jesus acendeu nele um amor recíproco tão forte, que não foi problema algum limpar a sua vida em poucos dias e acertar as coisas onde ele havia prejudicado ou tirado vantagem de outras pessoas. Ele até doou metade de suas posses para os pobres e pagou quatro vezes se tivesse enganado alguém.

Em 2 Coríntios 5: 14-15, Paulo descreve este fenômeno como este: “Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.”

A Bíblia não fala muito sobre a vida de Zaqueu depois disso. Podemos esperar que ele reteve esse entusiasmo e amor por seu Senhor e Mestre até o fim de sua vida, como diz em Hebreus 6:11-12, “Mas desejamos que cada um de vós mostre o mesmo cuidado até ao fim, para completa certeza da esperança; Para que vos não façais negligentes, mas sejais imitadores dos que pela fé e paciência herdam as promessas.”

Você já foi muito perdoado?

Há também algo a aprender com a história de Zaqueu: como lidar com as pessoas quando você quer conquistá-las para o evangelho ou para Cristo. Zaqueu, o coletor de impostos, provavelmente ficou surpreso com o fato de Jesus tê-lo encontrado com tanta gentileza, apesar dele ter tantos golpes e pecados em sua consciência. Ele provavelmente teria esperado uma palestra severa em vez de palavras boas e amáveis. Portanto, se quisermos ser um “pescador de homens” de sucesso, devemos levar a sério as palavras em Romanos 2: 4, onde diz que “a benignidade de Deus te leva ao arrependimento”. Zaqueu foi um exemplo claro de que esse método pode ser significativamente mais eficaz do que apenas acusar e censurar alguém e atuar como disciplinador e capataz.

A mulher pecadora em Lucas 7 que lavou os pés de Jesus com suas lágrimas, ungiu-os com óleo perfumado e secou-os com os cabelos, provavelmente teve uma experiência semelhante: “… os seus muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco é perdoado pouco ama.” Lucas 7:47.

Podemos aprender muito aqui com nosso Senhor e Mestre: como Ele tratou as pessoas, embora, de acordo com nosso próprio senso de justiça, elas não tivessem “merecido” tanto amor e tanta bondade devido ao seu comportamento passado. E também podemos aprender com Zaqueu, o cobrador de impostos ou a mulher pecadora, que também nós fomos pessoalmente muito perdoados e que, portanto, devemos expressar nossa gratidão e amor a Jesus e a Deus, exatamente como esses dois fizeram!


Gostou deste artigo? Confira mais em nossa série sobre pessoas na bíblia
. Aqui estão alguns especialmente escolhidos para você:

/josue-e-calebe-um-espirito-de-fe

/ester-saindo-fora-da-zona-de-conforto

/o-guia-absolutamente-comprovado-de-amizade-entre-maria-e-isabel

Leia a história de Jesus e Zaqueu o coletor de impostos em Lucas 19:1-10.

 

Baixar e-book grátis

O que significa ser cristão

ser um cristão é uma vida muito mais profunda do que simplesmente pedir para Jesus entrar em teu coração e acreditar no perdão dos pecados. É uma vida de desenvolvimento e crescimento nas coisas de Cristo. Este livreto apresenta os fundamentos de uma vida cristã muito clara e simplesmente.