O que significa levar as obras do corpo á morte?

Para matar as obras do corpo, precisamos primeiro entender o que elas são e como elas diferem de viver de acordo com a carne.

O que significa levar as obras do corpo á morte?

“Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.” Romanos 8:13.

Há muito a se entender e compreender naquele verso. O que significa viver de acordo com a carne? O que significa matar as obras do corpo? Isso é importante saber, pois o verso afirma claramente que, se fizermos isso, viveremos!

Viver de acordo com a carne é o mesmo que cumprir conscientemente a concupiscência da carne (Gálatas 5:16) ou ceder quando tentado pelos desejos da carne. (Tiago 1: 14-15) É cometer pecado conscientemente, transgredindo a lei, quebrando as leis de Deus que você conhecia de antemão.

Obras da carne

Obras da carne são coisas que sabemos ser pecado antes de as fazermos. Se continuarmos a viver de acordo com a carne, isto é, a viver em pecado, então morreremos. Se não vivermos de acordo com a carne, então crucificamos a carne com suas paixões e desejos. (Gálatas 5:24) Então somos crucificados a tudo que sabemos ser pecado. Em outras palavras, quando somos tentados a pecar, não cedemos a isso. Claro que isso não significa que nossa luxúria ao pecado desapareça por si mesma; mas é uma atitude mental que nos exige combater o bom combate para vencer o pecado, e isso envolverá sofrimento, pois a carne é negada a ter satisfação por suas concupiscências e desejos.

“Assim também vós considerai-vos certamente mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor. Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências;.” Romanos 6:11-12.

“Ora, pois, já que Cristo padeceu por nós na carne, armai-vos também vós com este mesmo pensamento, que aquele que padeceu na carne já cessou do pecado; Para que, no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus.” 1 Pedro 4:1-2.

Obras do corpo

Ainda mais significativamente, está escrito que se nós matarmos as obras do corpo pelo Espírito, nós viveremos! (Romanos 8:13) Então, quais são as obras do corpo e como elas diferem das obras da carne? (Gálatas 5: 19-21) Obras do corpo são coisas que percebemos que estão erradas somente depois de tê-las feito, porque o Espírito Santo as aponta para nós – recebemos nova luz de que estavam erradas. Portanto, qualquer coisa errada que fazemos inconscientemente – sem que nossa mente ou nosso eu iluminado concordem com isso – é uma ação do corpo. Não há condenação por esses atos do corpo quando aceitamos a luz e julgamos esses atos pelo Espírito e assim os vencemos. (Romanos 7:25 e Romanos 8: 1-2)

Duas coisas são necessárias para “viver”, para seguir a Cristo:

  1. Que não mais vivo segundo a carne, para que cessem as obras da carne. Em outras palavras: não faço mais o que sei estar errado. (1 Pedro 4: 1-2)
  2. Que as ações do corpo são mortas (julgadas, abandonadas) uma a uma à medida que vêm à luz. Em outras palavras: eu paro de fazer coisas quando a nova luz revela que elas estão erradas. (Romanos 8:13; 1 João 1: 6-8)

Para levar á morte

Não podemos odiar – ou crucificar – coisas que não sabemos estar erradas. A crucificação não pode se estender além da luz que temos. No entanto, pode e deve funcionar tão longe. Para pôr o pecado à morte – seja uma obra da carne ou uma ação do corpo (que é morta após o fato) você deve:

  1. Julgue – reconheça a verdade; veja isso como pecado.
  2. Odeie – veja o pecado como excessivamente pecaminoso (Romanos 7:13) (Clique aqui para ler sobre aprender a ver o pecado como Deus o vê.)
  3. Não pratique – negue a tentação e se recuse a concordar em pecar uma vez que você tenha luz sobre isso. Isso é possível através do poder do espírito santo, suprimentos para aqueles que são obedientes.

 

Se você fizer isso, então o pecado não será meramente suprimido, mas realmente morrerá. Pela fé e paciência, no final, você não será mais tentado a esse pecado. Essa é a natureza divina para a qual fomos chamados e prometidos. (Tiago 1: 13-14; 2 Pedro 1: 3-4; 2 Coríntios 3:18)

“Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos. E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro.” 1 João 3:2-3.

Este artigo foi adaptado de um artigo de Elias Aslaksen intitulado “Levando á morte – não de outra forma”, publicado pela primeira vez no periódico Skjulte Skatter (Tesouros Escondidos) do BCC, em janeiro de 1937.
© Direitos autorais Stiftelsen Skjulte Skatters Forlag

Você pode estar interessado em ler mais no nosso link sobre vitória sobre o pecado.

Baixar e-book grátis

O Novo Pacto e o mistério da iniquidade

O Novo Pacto é um pacto pessoal que nós fazemos com Deus, no qual nós nos comprometemos a obedecer toda a Sua vontade, e por outro lado ele se compromete a nos equipar com tudo o que nós precisamos para o fazer. O mistério da iniqüidade é que a maioria das pessoas nega esta parte da graça que Jesus enviou a nós e, em vez disso, transformam a graça de Deus em uma licença para pecar.