Este site usa cookies para reconhecer visitas repetidas e preferências, para fornecer recursos de mídia social e para analisar o tráfego. Ao clicar em “Aceito” ou ao usar nosso site, você concorda com o uso de cookies e com nossos Termos de Uso.
Nem todo o que me diz: "Senhor, Senhor!"

Nem todo o que me diz: "Senhor, Senhor!"

O que é importante para Deus é que o conheçamos, através do fazermos de todo o coração a sua vontade em obediência à sua palavra

5 minutos ·

Nem todo o que me diz: "Senhor, Senhor!"

É possível pensarmos que podemos agradar a Deus apenas pelo que dizemos ou fazemos. No entanto, podemos dizer as palavras "certas" e realizar as tarefas "certas", mas se nosso coração estiver focado em como parecemos aos outros ou como isso pode nos beneficiar de alguma forma terrena, na verdade não é agradável a Deus . Jesus falou sobre isso no Sermão da Montanha, quando disse: "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade." Mateus 7:21-23. O que é importante para Deus é que venhamos a conhecê-lo por meio de fazermos de todo o coração a sua vontade em obediência à sua palavra.

Quando Deus disse ao profeta Samuel para escolher o filho mais novo de Jessé, Davi, para substituir Saul como rei de Israel, embora seus irmãos mais velhos fossem mais altos e fortes, Ele disse: “Porque o Senhor não vê como o homem vê; porque o homem olha para a aparência, mas o Senhor olha para o coração. ” 1 Samuel 16: 7. Samuel disse a Saul que, por causa de sua desobediência, seu reino não continuaria e que “... o Senhor buscou para si um homem segundo o seu coração ...” 1 Samuel 13:14. O desejo de Davi era conhecer e obedecer a palavra de Deus em sua vida, como podemos ler em seus muitos Salmos, em particular o Salmo 119. Isso o tornou um homem “segundo o coração de Deus”, e podemos ser o mesmo se também entregar-nos de todo o coração no aprendizado de Deus para que possamos conhecer e fazer sua vontade!

Certa vez, Jesus estava observando as pessoas colocando dinheiro na arca do tesouro: “E muitos que eram ricos colocavam muito. Então, uma viúva pobre veio e jogou duas moedas ... Então ele chamou seus discípulos e disse-lhes: 'Certamente, eu digo a vocês que esta pobre viúva colocou mais do que todos aqueles que deram para o tesouro; porque todos eles deram da sua abundância, mas ela da sua pobreza colocou tudo o que tinha, todo o seu sustento. '”Marcos 12: 41-44. A atitude mental da viúva é o que a tornou um exemplo para todas as gerações. Novamente, vemos que não é apenas o que fazemos ou dizemos que importa, mas que tudo o que fazemos e dizemos é feito com um desejo fervoroso de agradar ao Senhor.

"E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens." Colossenses 3, 23.

Fazendo a vontade do Pai

Compreender Deus desta forma torna todas as tarefas da vida significativas. No livro de Eclesiastes, Salomão escreve exemplo após exemplo para ilustrar as palavras com que começou o livro: “‘ Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade.' ”Eclesiastes 1: 2. No entanto, no final do livro, ele dá uma conclusão muito esperançosa: "De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem. Porque Deus há de trazer a juízo toda a obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau. ”. Eclesiastes 12: 13-14. Mesmo nos aspectos mais rotineiros e mundanos da vida, podemos armazenar tesouros eternos fazendo-os como para o Senhor. Dessa forma, conheceremos a Deus, conheceremos sua mente e sua vontade e aprenderemos a ser cada vez mais como ele. Salomão também deixa bem claro quando é o momento perfeito para começar: “Lembra-te agora do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os dias maus ...” Eclesiastes 12: 1. No entanto, quer sejam jovens ou velhos, que todos possamos viver desta forma, para que deleitemos o coração de Deus!

Os resultados de tal vida serão como Isaías profetizou: “Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera. ” Isaías 64: 4. Vamos experimentar do que Pedro foi aprisionado: “Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e virtude; Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo. ”. 2 Pedro 1: 3-4. Estaremos cada vez mais conhecendo a Deus e passo a passo seremos transformados à sua imagem! (2 Coríntios 3:18.) Assim, nunca ouviremos essas palavras terríveis de Jesus: “Digo-vos que não vos conheço; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais a iniquidade.! ” Em vez disso, podemos viver com a expectativa esperançosa de que, no final de nossas vidas, ouviremos: “Muito bem, servo bom e fiel ... Entre na alegria do seu senhor”. Mateus 25:21.

Escritura retirada da New King James Version®, a menos que especificado de outra forma. Copyright © 1982 por Thomas Nelson. Usado com permissão. Todos os direitos reservados.