Ame o fogo

VÍDEO: Nesta fala, Gary Fenn fala sobre manter o fogo aceso em nossos corações para consumir tudo que não seja de Cristo.

Jesus veio para lançar fogo

Em sua fala em uma recente conferência da Igreja Cristã de Brunstad no Centro de Conferências Cristãs do Nordeste, Gary Fenn falou poderosamente sobre o que significa suportar o incêndio. Jesus disse: “Vim lançar fogo na terra; e que mais quero, se já está aceso?” Lucas 12:49.  E em 1 Pedro 4:12 está escrito, “Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse; Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis.”

Nesta mensagem, Gary fala sobre o que significa suportar o fogo e deixar que o fogo faça um trabalho em sua vida, como Deus deseja que seja feito. E ele fala sobre o resultado incrível de abraçar o fogo e permitir que o fogo limpe todo pecado e egoísmo em nossas vidas. Não é uma coisa estranha que está acontecendo conosco quando experimentamos o fogo em nossas vidas! É Seu trabalho em nós santificar-nos e purificar-nos. Então, vamos amar o fogo!

Assista e ouça trechos da fala aqui, ou leia a transcrição abaixo.

Transcrição:

Sermão de Gary Fenn, 25 de maio de 2019, NECCC:

Eu gostaria de ler uma palavra em Levítico que esteja trabalhando muito em meu coração. Podemos ler do capítulo 6, do versículo 12. “O fogo que está sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o holocausto e sobre ele queimará a gordura das ofertas pacíficas. O fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará.”

Esse foi o mandamento de Deus sob a antiga aliança. Esse era seu anseio e desejo, que o altar estivesse sempre preparado para o sacrifício. E o fogo deveria estar pronto o tempo todo, para que a oferta pudesse ser trazida. Agora, no tempo da nova aliança, o altar foi transferido de pedra e madeira para se tornar a mesa carnal de nossos corações. E aqui, a intenção é para todos nós que temos tais “corações no altar”, para que o fogo nunca se apague nesses corações. E é claro que, em primeiro lugar, é o fogo do primeiro amor ao nosso Salvador. Desde a juventude até atravessarmos este mundo, esse fogo deve acender em nossos corações. Não deve haver um dia em nossas vidas em que esse fogo possa … certamente não apague, ou permita … que essas chamas não estejam queimando intensamente ali no altar de nossos corações.

É uma tragédia, na verdade, quando alguém começa por esse caminho, e o fogo do zelo é aceso no coração jovem, e pouco a pouco começa a perder esse fogo. E porque? Sim, deve ser porque o combustível para o fogo não está sendo oferecido. Esse incêndio continuará enquanto houver algo a oferecer. E para nós isso, antes de tudo, significa que vivemos em um espírito de auto-reconhecimento. Que estamos sempre conscientes do fogo de Deus que quer consumir aquilo que ainda faz parte da natureza humana, da qual ainda não fui salvo.

E Jesus, é claro, Ele foi a primeira e mais perfeita oferta. Quando Ele veio ao mundo, ofereceu Seu corpo como um sacrifício bem agradável a Deus, a fim de fazer a vontade de Deus. E esse corpo nunca foi usado para mais nada, exceto para fazer a vontade de seu Pai no céu. E essa é a intenção para nós, que também sejamos sacrifícios tão agradáveis. Mas então o fogo tem que consumir! Sua pureza não pode ser unida a nenhuma impureza em nossa natureza. O amor dele, não pode ser unido com amor próprio e egoísta. O fogo tem que aguentar. Então, sejamos realmente, realmente fortalecidos e encorajados nisso, para que o fogo nunca se apague. Sempre estará queimando ali nos altares do nosso coração. Então envelheceremos com o passar dos anos, envelheceremos cheios de zelo por Deus. O zelo que tivemos quando começamos, e os jovens, seu zelo deve ser incendiado. Se ainda não foi aceso, pode ser. Ofereça-se. Seja uma oferta. Torne-se um holocausto inteiro, e então o fogo de Deus cairá sobre o altar do seu coração, e você será incendiado com zelo de cima. Amá-lo e servi-lo. E não deixe nada atrapalhar você nisso. E então a vida realmente vale a pena ser vivida.

Também está escrito em Números 31:23: “… Toda a coisa que pode resistir ao fogo, fareis passar pelo fogo, para que fique limpa, todavia se purificará com a água da purificação; mas tudo que não pode resistir ao fogo, fareis passar pela água.” Então isso está claro, obviamente a intenção, a intenção de Deus para nós, é que nos tornemos pessoas que podem suportar o fogo, para que não precisemos viver naquilo que só pode ser limpo pela água. E sabemos que isso tem a ver com pecados externos. A água nos purificará externamente. E todos nós experimentamos isso, já experimentamos isso. Precisamos da limpeza da água e podemos ser extremamente gratos por isso. Por exemplo, todos nós experimentamos que há momentos em que deveríamos ter sido capazes de carregar nossa cruz mais silenciosamente, mas nas pressões que surgem, então talvez algo ocorra em relação ao meu parceiro de casamento, aos meus filhos, aos meus pais ou na irmandade. E não fui capaz de suportar o fogo. A pressão era um pouco grande demais para mim naquele momento. Então eu tenho que voltar e dizer, você sabe querida, eu nunca deveria ter dito isso assim. Por favor me perdoe. Não era a intenção. Eu realmente não quis dizer isso, mas mesmo assim foi assim! E a água pode me purificar. E vai me purificar, então continuo com uma boa consciência, continuo no caminho. Mas a intenção é que nos tornemos discípulos que podem suportar o fogo.

Também está escrito sobre Jesus, nosso mestre, em Lucas. E sabemos que ninguém estava tão cheio do fogo de Deus como ele. Aqui ele testifica em Lucas 12:49: “Vim lançar fogo na terra; e que mais quero, se já está aceso?”

Era claro que estava aceso em seu coração. Você não pode contemplar a vida de Jesus Cristo e sua palavra, não pode contemplá-la sem ver isso muito claramente. Quando Ele perguntou aos discípulos: “Quem dizem os homens que eu sou?”, Logo pensaram em Jeremias e Elias … profetas de fogo! Foi assim que eles experimentaram Jesus Cristo. Ele era manso e humilde de coração, cheio de bondade, cheio de amor, tudo isso era verdade, mas cheio de zelo de Deus em seu coração. E isso fora incendiado com certeza nele, e havia feito tremendamente sua obra purificadora em sua vida, e, “Oh”, ele diz, “eu gostaria que já estivesse aceso em meus discípulos!” Mas eles ainda não conseguiam suportar. O Espírito Santo não havia chegado, eles ainda não podiam suportar o fogo que estava nele, mas ele começou a prepará-los, com certeza. Ele os repreendeu, trabalhou com eles, castigou-os, disciplinou-os e ensinou-lhes o caminho da verdade. Porque ele tinha confiança neles, eles poderiam recebê-lo. E poderia fazer uma obra de salvação neles. E quando o Espírito Santo veio, então eles foram guiados pelo Espírito Santo e pelo fogo. E eles viraram o mundo de cabeça para baixo.

Importa, porém, que seja batizado com um certo batismo; e como me angustio até que venha a cumprir-se!” Ele foi batizado pela água, mas o batismo de fogo trabalhava em silêncio, ainda estava furioso dentro dele. E ele sabia que tinha que ser completado para que Seus discípulos agora tivessem o caminho aberto para eles, que também pudesse ser completado em suas vidas. E isso estava realmente em seu coração. Ele estava angustiado. Ele sabia que nenhum verdadeiro progresso espiritual poderia ocorrer em suas vidas até que isso começasse a ocorrer em suas vidas. E ele tinha um profundo desejo. Ele ama esses discípulos de todo o coração. Ele os ama até hoje! Ele nos ama se estivermos entre eles! Somos nós que Ele anseia e escolhe ter comunhão íntima. Nós, que temos a mesma mente, que nos armamos todos os dias com essa mente, sua mente, para sofrer na carne, para que terminemos com o pecado. Deixe o fogo consumi-lo. Não recuar, não recuar! Não desviemos nosso caminho para fora dela. Não, estamos trabalhando nisso, para que ele possa fazer seu trabalho de limpeza! Esses são seus discípulos e têm essa mente discípula.

Ele diz: “Não suponha que eu vim dar paz à terra …” Ele não veio trazer a paz? Ele fez, através de um caminho. Mas ele também disse: “Eu não vim para trazer a paz”. Porque não há paz real e verdadeira antes da guerra! Não há paz quando nos comprometemos com o inimigo. Tem que haver guerra! Tem que haver batalha! Não existe outro caminho. E, portanto, o fogo chega a consumir. O apóstolo, ele tinha que dizer aos hebreus que eles ainda não haviam sofrido a ponto de derramar sangue em sua luta contra o pecado. Então, eles resistiram, você pode dizer, mas o fogo não foi capaz de consumi-lo! Eles se permitiram ficar satisfeitos cedo demais! Com muito pouco. Uma boa aparência externa, e isso foi suficiente. A água havia feito seu trabalho de limpeza.

J.O. Smith, ele escreve em um lugar, ele dá um exemplo muito bom sobre uma corrente, quando os detritos e todas as cracas e todas essas coisas precisam ser limpas dela, então ele disse: você pega água e você molha e você pega uma escova e a esfrega e, as coisas mais fáceis, elas saem com a água. Mas ainda há muito que não sai com a água. Isso tem que suportar o fogo. Então você precisa colocá-lo na grelha, disse ele, e aquecer com um calor tremendo, até que toda a sujeira restante seja removida pelo fogo. É uma imagem muito boa. É assim que acontece em nossas vidas. Há uma quantidade tremenda que o fogo precisa suportar.

Sabemos que quando João teve essa visão de Jesus, podemos ler um pouco disso em Apocalipse 1, do versículo 13, que está escrito: “… E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem, vestido até aos pés de uma roupa comprida, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro. E a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve, e os seus olhos como chama de fogo;.” Foi assim que ele o conheceu! Foi assim que ele descreveu quando viu a visão do Mestre. E é assim que vamos encontrá-lo. Tão puro, tão puro, tão puro! E aos olhos dos quais nada escapa. Nada escapa disso! Apenas uma questão de quão conscientes estamos. Quão conscientes estamos de que estamos diante daquele cujos olhos vêem tudo? Aquele a quem devemos prestar contas. Nem ele, nem ela. Isso é uma coisa muito pequena. Paulo disse que é uma coisa muito pequena que eu seja julgado por você ou por algum julgamento humano. É uma coisa muito pequena. Mas é uma coisa muito grande estar diante dos julgamentos dele, cujos olhos são como chamas de fogo! E Ele vê diretamente os pensamentos e intenções do coração, os motivos que estão por trás de tudo. Ele vê direto! Lá um trabalho ocorre. Quando chegamos lá, oh, então um trabalho acontece. Quando você pode se ajoelhar e ser um livro aberto diante dele, para que ele possa falar com você, aí ocorre um trabalho. Então vamos fazer isso. Vamos amar isso. Vamos realmente amar isso. Porque ele ama, e é isso que ele deseja com todo o seu coração. “A minha palavra não é como um martelo que se quebra em pedaços e como um fogo que consome?”, Disse o profeta.

Conhecemos a palavra em Hebreus 13, como Deus antes de tudo se revela. Em 12:29 e 13: 1 – “Porque nosso Deus é um fogo consumidor”. Esse era o Deus deles. Também tem que se tornar nosso Deus. Não apenas o Deus que nos abençoa. Sim, é claro, ele faz isso, Ele nos abençoa tremendamente. E também ouvimos isso com muita frequência, seremos tão abençoados, e é verdade, mas não se evitarmos o fogo, se evitarmos o seu fogo purificador! Então não seremos abençoados da maneira que Deus quer nos abençoar, no mínimo. Dessa forma, podemos ser abençoados como os gentios, mas essa não é a bênção que Deus deseja nos dar. Ele quer nos levar para a eternidade, cheios da vida e do caráter de Jesus Cristo. Obviamente, isso não acontece apenas. Claramente, isso simplesmente não acontece. Você pode falar sobre isso por anos, décadas a fio; isso simplesmente não acontece. Temos que estar dispostos. Sacrifícios dispostos para que ele faça sua obra. Mas então ele fará.

E aqui, é claro, está escrito em conexão com o amor fraterno. Você pode amar à distância. Que horrível! O que diz quando você está vivendo à distância com seus irmãos e irmãs? E claro, você passa de vez em quando e acena, e muito pouco mais que isso. O que você está revelando com isso? Você está revelando que se afastou. Você se afastou. Irmãos, irmãs que ouvimos, e nós os ouvimos dar seu testemunho, e tem sido tão bom, mas depois de um tempo, tipo, eles estão aqui? Eles desapareceram. O que você diz com isso? Você volta à sua zona de conforto. Não é confortável. Não é confortável. Quando você não tem o prazer de Deus e por sua vida, você chama isso de conforto? Eu não chamo isso de conforto. “Minha alma não tem prazer em quem recua”, disse Deus. Não, Deus adora quando entramos nela.

E se temos medo do fogo, o que realmente dizemos é que amamos nossa própria vida mais do que a Deus. Não é isso que dizemos? Escolho me proteger, preservar-me, em vez de amá-lo e entrar na purificação. Com meus irmãos. Como os que não são fáceis para mim. Fica tão perto então, para evitá-los, evitar a situação! Mas discípulos sinceros, eles não fazem isso. De certa forma, eles quase fazem um grande esforço para estar junto com eles, porque você sente isso. E é claro que é desconfortável para a carne. Pode ser outra coisa? Você acha que a carne vai se divertir quando for consumida? Não pode se divertir! Por isso se chama sofrimento. Temos que sofrer nosso caminho para isso. Mas então chegamos lá. Ah, então chegamos lá, e quão tremendo quando os cracas começam a disparar.

Em Pedro está escrito, versos bem conhecidos para a maioria de nós, no capítulo 4, versículo 12: “Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse; Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis.” Que resultado! Que resultado incrível que a prova de fogo realmente nos deu. É para isso que ele veio. Não que Deus queira nos ver se contorcer. Ele quer nos libertar! E a prova ardente é exatamente para isso.

Não ache isso estranho. Não é nada estranho. Às vezes, podemos ter esse sentimento, sou o único que já experimentou isso, sou o único. Eu sou mais miserável do que qualquer outra pessoa, ninguém mais tem que passar por coisas como eu. Isso é ridículo. Isso não é estranho. Todos nós participamos disso, se estamos seguindo Jesus nos seus passos. Ele que foi por aqui antes de nós. Ele fará seu trabalho em nós. Pouco a pouco. Sentimos isso, o fogo purga e purifica, mas a glória vem! Então, como a paciência que você teve quando vive antes de outra pessoa, pouco a pouco você sente, oh, sou capaz de ser paciente, não importa qual seja a circunstância. Pouco a pouco está chegando. Está chegando. Eu posso ser paciente com eles, porque o fogo fez seu trabalho de purificação sobre todas as auto-demandas que existem em mim! Essas expectativas que eu tive. Aquelas demandas miseráveis ​​e feias de que os outros tenham que se comportar da maneira que eu quero que eles se comportem antes de receberem algum amor de mim. Quando o fogo o purifica, você fica agradecido. Mais e mais. E você é capaz de suportar e suportar a bondade em seu coração. E oh, você apenas espera que os outros possam ser abençoados, e que possam melhorar, e isso pode se tornar mais glorioso para eles. Torna-se assim mais e mais com o passar do tempo. Se o fogo purificar. Mas se o fogo não apagar, e você tiver uma aparência externa, poderá ter 80 anos, crescer até 80 anos e ainda ter grandes dificuldades com outras pessoas. E é claro que tudo está em degraus. Mas oh, é tremendamente esperançoso o que Deus pode fazer em nós, se estamos apenas desejando sacrifícios. Tremendamente esperançoso.

E podemos participar da glória de nosso Senhor Jesus Cristo, em um grau muito, muito grande, se permitirmos que ele tenha o seu caminho em nossas vidas.