Meu talento importa mesmo?

Como uma lesão me levou a perceber a importância de cada membro do corpo de Cristo.

Escrito por Charis Petkau
Meu talento importa mesmo?

Recentemente, sofri uma lesão no braço direito, que exigiu que meu pulso e polegar direito ficasse imobilizado em uma tala por uma semana. Não tem problema, pensei. Eu ainda tenho minha mão esquerda e os dedos da minha mão direita. Essa atitude durou até que eu tentei fazer coisas simples, como escovar os dentes, me vestir, abrir uma garrafa de água, comer, etc. Eu logo percebi que estava bastante incapacitado, sem a habilidade de mover o polegar direito para pegar algo ou levantar algo.

Esta situação me fez pensar sobre os versos em Romanos 12: 4-6, “Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros. De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada…”

Sabemos que temos membros diferentes que compõem o nosso corpo físico e às vezes tomamos como certo que eles farão seus trabalhos ou tarefas individuais. É muito fácil pensar que os membros mais visíveis têm um trabalho mais importante a fazer. Por exemplo, quanto tempo é gasto no cabelo ou no rosto de uma pessoa? Por outro lado, com que frequência o polegar direito se torna o foco? Descobri que, depois que meu polegar não conseguiu realizar suas tarefas, até mesmo os membros aparentemente insignificantes do corpo são importantes e contribuem para o funcionamento do corpo. Os outros membros do corpo fazem o melhor para compensar a desvantagem, mas não é o mesmo.

Do mesmo modo, é fácil comparar-me com os outros e desejar ser mais do que outro membro do corpo de Cristo que é mais visível. No entanto, não só o polegar não pode fazer o trabalho do rosto, mas ao tentar fazê-lo, ele não realiza seu próprio trabalho. É somente quando uso os dons e a graça que recebi em minha situação que posso edificar o corpo de Cristo. (Efésios 4:12) Deus deu a cada um de nós dons e tarefas específicas para fazer no ministério. Essas tarefas contribuem para o trabalho que Deus planejou na construção de Sua igreja, independentemente de as tarefas serem visíveis e percebidas ou ocultas e externamente não apreciadas. Quando sou fiel onde Deus me colocou, em vez de desejar ou anseio por uma tarefa ou conjunto de situações diferentes, estou no bom funcionamento do corpo. Torna-se óbvio que comparar-me aos outros é muito perigoso, pois muitas vezes me leva a desprezar o que Deus me deu para fazer.

Na parábola dos talentos em Mateus 25, o homem com apenas um talento escondeu o seu no chão e não fez nada com ele. Mas foi um talento, e foi dado a ele para usar, investir e trabalhar. Da mesma forma, é fácil ouvir esses pensamentos de inferioridade, insegurança ou ingratidão e pensar que eu provavelmente só tenho “um talento”, se é que, de fato, isso não faz diferença no quadro geral. Quem vai notar se eu uso ou escondo meu único talento? Essa lesão me fez perceber que mesmo o mais insignificante, negligenciado e desprezado membro do meu corpo, na verdade, tem uma tarefa incrivelmente importante para fazer, que afeta enormemente o funcionamento diário do corpo.

Através do processo de usar os dons e talentos que Deus me deu, tenho a oportunidade de encontrar e ser limpo do egoísmo, da inveja, da vida diante das pessoas e de tantas outras coisas que podem atormentar um ser humano e trazer infelicidade. Então, Deus não só pode fazer um incrível trabalho de transformação em minha própria vida, mas minha vida também pode abençoar aqueles que me rodeiam, porque estou aprendendo a servir de todo o coração, de um coração puro.

Baixar e-book grátis

Eu estou crucificado com Cristo

Escrito por Elias Aslaksen

Este livreto é baseado nas palavras de Paulo em Gálatas 2:20: “Eu estou crucificado com Cristo; não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim …” Aqui Elias Aslaksen explica o que isto quer dizer e como os leitores podem ter o mesmo testemunho que Paulo em suas próprias vidas.