A obediência da fé: a fé efetivada por obras

Sem obediência à fé, não haverá crescimento, progresso e frutos.

A obediência da fé: a fé efetivada por obras

“… Declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação, pela ressurreição dentre os mortos, Jesus Cristo, nosso Senhor, Pelo qual recebemos a graça e o apostolado, para a obediência da fé entre todas as gentes pelo seu nome,…” Romanos 1:4-5.

Fé legalista ou a fé de Cristo?

Antes que a fé chegasse, nós tivemos uma fé – uma fé legalista – que era tão forte que foi capaz de nos restringir pela lei e nos manter para a fé que depois seria revelada. (Gálatas 3:23) Essa fé legalista não pode ser chamada de fé de Cristo. Pelo contrário, é uma fé humana em Cristo. Portanto, não é a fé final. É apenas algo temporário que, juntamente com a nossa consciência e a convicção do Espírito Santo, funciona como um tutor legalista para nos levar a Cristo. Quando uma pessoa chega a Cristo e é feita um com Ele, a fé de Cristo se tornará ativa pelas obras. Essas obras são fruto da obediência à fé. O poder para isso vem do Pai dos espíritos.

Por que a obediência à fé é vital

No reino de Deus, tudo depende da obediência. A queda veio por causa da desobediência, mas nós somos elevados por obediência. A fé de Cristo é a lei do corpo – a igreja. Sem isso nenhuma santificação pode acontecer, pois nós, pelo Espírito, esperamos ansiosamente pela esperança da justiça pela fé. (Gálatas 5: 5) Isso nos diz que a justiça traz esperança, mas é impossível ser justo de qualquer outra forma senão pela obediência à fé, porque os justos viverão pela fé. (Romanos 1: 16-17)

Não há graça sob a lei, porque fora do corpo não há sacrifício. “Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído. ”Gálatas 5: 4. No corpo, no entanto, recebemos graça e verdade, que Deus é capaz de dar porque o corpo é sacrificado. Tudo o que pertence à vida e à piedade nos foi dado em Cristo Jesus. (2 Pedro 1: 3-4) Nele recebemos graça para que a longanimidade de Deus continue até que, pessoalmente, comecemos a participar do sacrifício de Cristo. É quando começamos a apreciar as riquezas da longanimidade e da graça de Deus.

Pela fé estamos unidos com o próprio Cristo e com a graça, e a partir daí, nem a circuncisão nem a incircuncisão valem nada, mas somente a fé operando através do amor.

Obediência – agindo de acordo com a fé de Cristo

As pessoas geralmente têm suas próprias idéias sobre o que vão acreditar e não acreditar, mas esse tipo de fé não tem nada a ver com a fé em Cristo. A fé de Cristo nos é revelada em nosso espírito e consciência humanos. Isso sempre nos levará na direção de maior temor á Deus, mais devoção, maior cuidado e mais sacrifícios segundo a carne.

A fé de Cristo tem suas raízes no próprio Deus. O raciocínio humano não pode compreendê-lo, mas está em perfeita harmonia com o raciocínio de Deus e Seus planos de santificação para nós. Somente confiando plenamente que Deus deseja sinceramente o melhor de nós, podemos, pela graça de Deus, agir de acordo com essa fé – a fé que nos é revelada sem ver um fim ou quaisquer resultados. Deus escolheu guardar para si a revelação de nossa glória para o dia de Jesus Cristo. Naquele momento, todos estaremos diante do tribunal de Cristo e receberemos nossa recompensa de acordo com o que aconteceu em nosso corpo, seja bom ou mau. (2 Coríntios 5:10; 1 João 3: 2-3)

A fé de Cristo = as obras de Cristo

Há uma cobertura sobre tudo que é glorioso. Não é agradável para o homem natural seguir cegamente o caminho da fé, mas quando nos exercitarmos em fazer isso, ficaremos surpresos de vez em quando em encontrar a glória de Deus escondida em segurança sob a cobertura – uma glória a que outras pessoas estão alheias. Quando continuarmos a procurar diligentemente os tesouros escondidos de Deus sob esta cobertura, acabaremos por nos afastar tanto da grandeza religiosa e da reputação que seremos vistos como pessoas fracas e humildes que têm algumas idéias estranhas e que nunca serão capazes de deslumbrar as pessoas das alturas religiosas. Pela graça de Deus ainda estamos determinados a permanecer no lugar humilde com aqueles que não têm reputação.

De acordo com a lei de Deus e Sua vontade, o caminho vai para baixo e depois para cima. A fé de Cristo é o nosso guia ao longo da vida, e aqueles que têm a fé de Cristo também devem ter as obras de Cristo. Se uma pessoa tem as obras de Cristo e a fé de Cristo, então ele também terá a vida de Cristo.

É impossível acreditar em algo a menos que tenha sido falado, porque a fé vem pelo ouvir. Nosso mediador, o Espírito Santo, está sempre ativo conosco e em nós, enquanto estamos no trabalho e enquanto estamos em repouso. Devemos crer e obedecer ao que o Espírito nos fala e nos convence em nosso ser interior e em nossa consciência. Isto é o que a Bíblia chama de obediência à fé.

Foi por obediência à fé que Paulo recebeu o apostolado entre as nações. Sem obediência à fé, não haverá crescimento, progresso e frutos. É verdade que você pode ser fiel frequentador de reuniões em alguma assembléia religiosa e parecer se alegrar de vez em quando, mas nunca pode se tornar um homem direto ou decidido, intencional, ou mulher até aprender a andar neste grande mistério: obediência a a fé.

Este artigo foi traduzido do norueguês e foi publicado pela primeira vez sob o título “A obediência à fé” no periódico Skjulte Skatter (Tesouros Escondidos) da BCC, em outubro de 1912.
© Direitos autorais Stiftelsen Skjulte Skatters Forlag

Você pode estar interessado em ler mais no nosso arquivo sobre a obediência á fé, ou nos artigos selecionados abaixo:

Esse sermão sobre Obediência á fé,” de C.H. Spurgeon também pode ser de interesse.

Baixar e-book grátis

O evangelho de Deus

Graça significa que todo o nosso pecado é perdoado quando o confessamos. Mas ela também significa que nós recebemos poder para obedecer à verdade que Jesus trouxe. Neste livro, Sigurd Bratlie fala sobre isso, mostrando o verdadeiro evangelho de Deus, que é a obediência da fé.