A primeira cruz: A cruz do Calvário

A “primeira cruz” é a cruz de madeira do Calvário, onde Jesus sofreu Sua morte física. (Lucas 23: 33-43) É possível que todas as pessoas obtenham o perdão por seus pecados por meio da morte de Jesus no Calvário.

Em Colossenses 2: 13-15, Paulo se refere à “cédula de exigências”. Esta era a lei, dada a Moisés, que documentava a vontade de Deus para Seu povo, declarando as exigências e as recompensas para aqueles que os guardavam, assim como a punição para aqueles que não os guardaram. A linha de fundo era que o salário do pecado é a morte, (Romanos 6:23) para que os pecadores tivessem uma sentença de morte – tanto a morte física, e, muito mais grave, uma morte espiritual, que foi a separação de Deus. Porque todas as pessoas tinham pecado, todas estavam sob este juízo.

Satanás usou isso para acusar as pessoas, porque ninguém podia guardar toda a lei, especialmente o mandamento: “Não cobiçarás.” (Êxodo 20:17) A cobiça ou luxúria está escondida, e a lei era impotente em controlá-la, porque Só podia lidar com o pecado quando saia do corpo. (Romanos 8: 3-4) Satanás usou essas leis, ou a “carta de exigências”, para acusar as pessoas diante de Deus e exigir que elas fossem entregues a ele.

Era feita uma provisão para que as pessoas pudessem obter o perdão por meio do sacrifício de um animal sem defeito, e o sangue do sacrifício era oferecido como prova da dívida ter sido paga. No entanto, esses sacrifícios não podiam tirar a raiz do pecado, as concupiscências ou o pecado na carne, e tiveram que repetir-se ano após ano. (Hebreus 10: 1-4)

Jesus Cristo, o Filho de Deus, tomou sobre Si a mesma carne e sangue que nós, o que significa que Ele estava na mesma posição que toda a humanidade, com o pecado na carne que todos os povos herdaram da Queda. Como um ser humano, Jesus foi tentado a desejos e pensamentos pecaminosos como nós somos. Entretanto, a diferença vital era que, mesmo que Jesus tivesse pecado (1 João 1: 8, Romanos 7:18), Ele nunca cedeu à tentação e, portanto, nunca cometeu pecado. (Hebreus 4:15) Jesus nunca quebrou a lei, nem mesmo a lei que dizia que não devemos cobiçar. Em vez disso, ao negar essas concupiscências e desejos cada vez que levantava de Sua carne – recusando-se a concordar com essas tentações – Ele matou todos os pecados na carne. Todo o pecado na natureza humana caída que Jesus tomou sobre Si quando Ele veio à Terra, foi vencido e superado em Seu corpo mortal. Jesus ofereceu a Si mesmo, Sua própria vontade, como um sacrifício cada vez que Ele foi tentado, permitindo que Deus condenasse o pecado em Sua carne. (Romanos 8: 3-4)

Falsamente acusado de heresia, Ele foi crucificado como um criminoso, mesmo que Ele era irrepreensível. Esta morte física era realmente o sacrifício final, porque Ele tomou sobre Si a culpa pelos pecados do mundo inteiro, e pagou o preço – a morte.

“E vos, estando mortos em seus delitos e na incircuncisão da vossa carne, vos deu vida juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas, tendo dizimado a cédula de exigencias que era contra nós, que era contrário a nós. E Ele a tirou do caminho, tendo-a pregado na cruz .” Colossenses 2: 13-14. Agora Satanás já não tinha uma reivindicação sobre aqueles que crêem em Jesus. A dívida pelo pecado tinha sido paga. Ele foi irrepreensível, um sacrifício sem defeito, e por meio dele nós, que somos todos pecadores, podemos ter nosso pecado perdoado. (1 Pedro 3:18) Isto não se deve a nenhum mérito próprio, mas somos salvos somente pela graça.

Havia agora um homem que tinha cumprido completamente a exigência justa da lei, provando que é possível para todas as pessoas. (Romanos 8: 1-4, Apocalipse 12: 10-11, Atos 26:18) Porque Jesus venceu o pecado, a morte não teve controle sobre Ele e Ele ressuscitou do túmulo na manhã de Páscoa, tendo tomado as chaves do Hades e da Morte de Satanás. (Hebreus 2: 14-15, Apocalipse 1:18) O tempo de Satanás como um acusador diante de Deus terminou, mas ele ainda vagueia pela terra com grande ira, procurando a quem possa devorar. (1 Pedro 5: 8) Ele sussurra mentiras e nos acusa de pecados que foram perdoados (Apocalipse 12: 7-12), mas porque Jesus pagou a dívida do pecado, aqueles que crêem Nele agora podem resistir ao diabo e Suas mentiras, e ele fugirá deles. (Tiago 4: 7)

Através da cruz do Calvário, nós, que anteriormente éramos pecadores, agora temos a graça de começar uma nova parábola, o novo e vivo caminho que Jesus nos abriu para segui-Lo. Através do sangue de Jesus, todos os pecados que temos cometido, e resolvido a não fazer novamente, foram perdoados por Deus. Agora temos um caminho de volta a Deus através de Jesus Cristo. Ser reconciliado com Deus não é o final da vida cristã, mas o início de uma nova vida!

Leia mais sobre esta emocionante vida no “caminho da cruz” nos outros artigos desta série!

Glossário

  1. Pecado na carne : A natureza humana pecaminosa que todas as pessoas herdaram desde a Queda. Isso significa que, como seres humanos, naturalmente somos tentados por desejos e pensamentos pecaminosos. Isso também é frequentemente chamado como “pecado original” ou “pecado que habita em nós”.”
  2. Ter pecado: “Ter pecado” é o mesmo que ter “pecado na carne” (ver acima). João diz que todos nós “temos pecado” (1 João 1: 8), e Paulo escreve que nada de bom habita em nossa carne. (Romanos 7:18) Ter pecado, no entanto, é completamente diferente de cometer pecado.
  3. Cometer pecado: Cometer pecado é conscientemente fazer algo que você sabe que vai contra a vontade de Deus e Suas leis. É quando você está sendo tentado a um pensamento pecaminoso que vem por causa do pecado na carne, e você concorda com esse pensamento e age conforme ele, sabendo muito bem que desagrada a Deus. (Tiago 1: 14-15) Esta “ação” pode ocorrer em palavras, ações ou até mesmo pensamentos.
  4. Levar o pecado à morte: Levar o pecado à morte é o ato de negar o pensamento ou inclinação ao pecado que surge da carne e se recusar a concordar com ele. A concupiscência ao pecado não é apenas suprimida, mas ela realmente morre. (Romanos 8:13 Colossenses 3: 5)
  5. Vencer o pecado / Dominar sobre o pecado : “Vitória sobre o pecado” significa que você não comete nenhum pecado consciente – o que você sabe que seria pecado naquele momento quando você é tentado. Isso não significa que você não tenha absolutamente nenhum pecado em sua carne (veja o termo do glossário “Pecado na carne” acima), mas como você continua a resistir a cada tentação para você não cometer pecado, Deus revela mais do pecado que ainda habita em sua carne, para que possa ser dominado em um grau mais profundo. (Romanos 8:37, 1 Coríntios 15:57, Apocalipse 2: 7) Desta forma você está vivendo uma vida vitoriosa!
    O próprio Jesus matou o pecado na carne, como Deus revelou a Ele através de Seu Espírito, e assim domino completamente sobre todo o pecado na carne. Esse processo também é chamado de “morte do Senhor Jesus”, que Paulo diz que sempre carregamos no corpo. (2 Coríntios 4:10) Em outras palavras, também usamos esse processo em nossa vida.

1

A mensagem da cruz:

A cruz é um dos símbolos do cristianismo mais conhecidos, mas o seu significado vai muito além da cruz do Calvário.

Ler mais
2

O que é “a cruz”?

A Escritura efetivamente fala de três cruzes.

Ler mais
3

A primeira cruz: A cruz do Calvário

Esta é a cruz que leva ao perdão dos pecados.

Ler mais
4

A segunda cruz: Crucificando o velho homem e a carne com suas paixões e desejos

Essa “crucificação” é necessaria se quisermos nos tornar Discípulos.

Ler mais
5

A Terceira cruz: Tomando sua cruz diariamente como discípulos

Com a terceira cruz, todo nosso ser interior pode ser transformado na imagem de Cristo.

Ler mais
6

Qual é o resultado de tomar a nossa cruz?

Um futuro glorioso no conhecimento de Cristo.

Ler mais