Ir para o conteúdo

Um como o pai e o filho são um

A unidade entre os cristãos é o sinal para o mundo de que Jesus Cristo foi enviado pelo Pai. Mas como nos tornamos um, como o Pai e o Filho são um?
One as the Father and the Son are one (John 17:21)

“E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela tua palavra hão de crer em mim; Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim.” João 17:20-23.

Como Deus e Jesus são um?

Temos um alto e santo chamado para ser um como o Pai e o Filho são um. Se quisermos atingir esse objetivo, devemos seguir o Filho no caminho estreito que leva à vida.

“Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.” João 6:38.

“Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu. E, sendo ele consumado, veio a ser a causa da eterna salvação para todos os que lhe obedecem;.” Hebreus 5:8-9.

Aqui podemos ver a maneira pela qual o Pai e o Filho se tornaram um. Jesus nasceu na humanidade; Ele se tornou o Filho do Homem. (1 Timóteo 2: 5) Ele aprendeu a obediência como o Filho do Homem. Não foi fácil para Ele seguir esse caminho, mas Ele aprendeu através dos sofrimentos, e em Isaías 53 lemos sobre alguns dos sofrimentos pelos quais Ele aprendeu a obediência.

Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do Senhor prosperará na sua mão.” Isaías 53:10.

Jesus orou: “Não seja feita a minha vontade, mas a tua!” Lucas 22:42. Esta “Minha vontade” foi a vontade da raça humana, a vontade de Jesus como o Filho do Homem. Isso teria que ser esmagado se a vontade do Senhor fosse prosperar por Sua mão, e assim Jesus tinha que ser um sacrifício. Ele foi por esse caminho voluntariamente. Este foi um caminho novo e vivo, que Ele nos consagrou para que pudéssemos segui-Lo. Este foi o caminho em que a vontade do homem foi esmagada e em que a plenitude da divindade veio habitar nele corporalmente. (Colossenses 1:19; Colossenses 2: 9) Recebemos promessas extremamente grandes e preciosas por meio do conhecimento Dele, para que também pudéssemos ser participantes da natureza divina. (2 Pedro 1: 3-4)

Como nos tornamos um como o Pai e o Filho são um?

Agora temos as mesmas possibilidades que Jesus tinha se também estamos dispostos a ser um sacrifício. Jesus tornou-se o autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem. (Hebreus 5: 9) Desta forma, nos tornamos um, como o Pai e o Filho são um.

Isto é tão importante que Paulo diz que por esta razão ele recebeu graça e apostolado para trabalhar a obediência à fé entre todas as nações (Romanos 1: 5). Entretanto, é impossível aprender obediência sem estar disposto a ser ferido (esmagado). Há muitas pessoas que tentam fazer com que os diferentes grupos religiosos se tornem um, mas sem sucesso. Os líderes são ótimos em sua própria opinião, insistindo em suas próprias opiniões, e os membros que tomam o partido fazem o mesmo. Esta é a razão para a constante luta e ressentimento dentro e entre as várias denominações. Eles não querem ser esmagados. Muitos deles falam sobre amor e lêem 1 Coríntios 13, mas eles não podem chegar a esse amor sem estarem dispostos a serem esmagados.

Podemos ler o que o amor não faz: não é invejoso, não se ensoberbece, não procura o seu próprio, não se torna amargo, não pensa mal, etc. Aquele que não está disposto a ser esmagado torna-se amargo, procura o seu próprio e se ensoberbece. Essas pessoas nunca podem ser um. Eles sempre parecem ter uma razão para se ofender, o que eles também fazem, em vez de tomar sua cruz, negar a si mesmos e julgar seu próprio egoísmo e dureza.

Também lemos o que o amor faz: é longânimo; regozija-se na verdade e suporta todas as coisas; Ela acredita em todas as coisas, espera todas as coisas e suporta todas as coisas. (Colossenses 3: 12-14) A maioria das pessoas logo “já teve o suficiente” e alcançou seus “limites” muito rapidamente quando se trata de carregar seus semelhantes difíceis e desagradáveis. Em vez de serem esmagados, eles se tornam duros e defendem seu “eu e o meu”. Em vez de perdoar como Jesus nos perdoou, eles acabam sendo maus, falando mal de seu irmão.

Você pode nutrir antipatia por outra pessoa de quem você não gosta, mas você ainda é educado e sorri, embora mantenha distância. Você não quer cultivar comunhão espiritual com ele. O seu grande “eu” não pode suportar o “eu” da outra pessoa. Você não quer ser esmagado para que possa entrar em posse do amor que sustenta todas as coisas e espera todas as coisas. Claro que você não quer discutir com ele, então você mantém uma distância educada. Isto não é ser um como o Pai e o Filho são um.

O cumprimento da oração de Jesus pela unidade dos cristãos

Bem-aventurados aqueles que receberam o conhecimento de como existe a unidade entre o Filho e o Pai, que desejam seguir o Filho no novo e vivo caminho. A oração de Jesus está sendo cumprida em suas vidas e eles experimentam uma ininterrupta glória entre si. Eles andam na luz como Ele está na luz, e o sangue de Jesus purifica-os de todo pecado. Eles têm comunhão uns com os outros. (1 João 1: 7)

Agradeça a Deus por esta gloriosa salvação da qual podemos participar quando desejamos ser um sacrifício, e que cada vez mais participamos dele. Satanás não pode encontrar um lugar nesta comunhão na luz.

“As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem;
E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai. Eu e o Pai somos um.”
João 10:27-30.


Este artigo foi traduzido do norueguês e foi publicado pela primeira vez no periódico “Skjulte Skatter” (“Tesouros Escondidos”) de BCC em março de 1964.© Copyright Stiftelsen Skjulte Skatters Forlag

 

Leia mais sobre a unidade cristã em nossa página sobre o Corpo de Cristo, ou clique nos links do artigo abaixo.

É possível ter união entre os cristãos?

Preciso ir à igreja para ser um cristão?

Ensinamentos-chave

Descubra como a Palavra de Deus nos desafia e motiva a viver 100% de acordo com a Sua vontade, assim que não precisamos mais cair em pecado, mas que podemos chegar a uma vida de vitória.

Baixar e-book grátis

Eu estou crucificado com Cristo

Este livreto é baseado nas palavras de Paulo em Gálatas 2:20: “Eu estou crucificado com Cristo; não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim …” Aqui Elias Aslaksen explica o que isto quer dizer e como os leitores podem ter o mesmo testemunho que Paulo em suas próprias vidas.

Siga-nos