Ir para o conteúdo

O egoísmo é um pecado?

Os seres humanos são muito egoístas por natureza; muito egocêntricos. Mas não temos que permanecer assim!
Is selfishness a sin?

Todo pecado é na verdade egoísmo; todo pecado está escolhendo dar em algo que você quer, que você sente que serve a você naquele momento. Isso também pode ser chamado de “egoísmo”. Essa é uma tendência completamente natural, que todos os seres humanos enraizaram profundamente neles. Mas somos chamados a seguir os passos de Jesus, a viver nossas vidas como Ele viveu, vencendo o pecado. Nós não estamos destinados a estarmos “presos” por nossas tendências humanas, sem saída. Seguir os passos de Jesus só é atingível se decidirmos desistir de viver por nós mesmos e vivermos completamente pela vontade de Deus em nossa vida e não na nossa: “Nada façais por contenda ou por vanglória…” Filipenses 2: 3.

O efeito do egoísmo

Ser egoísta, em vez de negar o pecado quando somos tentados, nos torna extremamente infelizes: “Porque onde há inveja e espírito faccioso aí há perturbação e toda a obra perversa.”. Tiago 3:16. Quando escolhemos ser egoístas de qualquer forma (por exemplo, sermos gananciosos, sermos invejosos em vez de nos alegrarmos com os outros, fazermos as coisas que sabemos estarem erradas), continuaremos presos no ciclo de sermos frustrados, perdidos, incapazes de fazer progresso espiritual e infelizes.

Fazer escolhas egoístas resultará em uma conexão perdida e vida com Deus; não podemos ter as duas coisas. Não podemos manter um pouquinho da nossa vida (viver para servir a nossa vontade) – mesmo em parte do tempo – e também viver para Deus. Essa mentalidade é chamada de ignorância: “… vós de duplo ânimo, purificai os corações.”; Tiago 4: 8 e Deus não dará a sua bênção a essas pessoas. (Apocalipse 3:16)

Como vencemos o egoísmo

Lucas 9:23: “E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me.”

Nesse versículo simples, Jesus nos dá as chaves para o céu e para a natureza divina. Jesus diz aqui que, se desejamos segui-Lo, precisamos tomar nossa própria cruz (morte para nossa própria vontade com suas inclinações pecaminosas em todas as situações) diariamente. Não uma ou duas vezes, não às vezes, não quando sinto que é a “minha vez”, mas o tempo todo. É assim que Ele viveu a vida dele todos os dias, e também é assim que devemos viver nossas vidas. Quando desistimos de nossa vida por Deus – nossas próprias opiniões, desejos, tendências pecaminosas em nossa carne – obtemos a vida mais recompensadora, feliz e gratificante possível aqui na Terra, enquanto participamos da natureza divina. “Porque, qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de mim, perder a sua vida, a salvará.” Lucas 9:24.

Permanecer no amor é fugir de todo egoísmo: “Não há amor maior do que dar a vida pelos seus amigos.” João 15:13. Quando superamos o pecado em nossas próprias vidas pessoais, estamos nos salvando e também ajudando as pessoas ao nosso redor. (1 Timóteo 4:16) Nós não colocamos os outros em primeiro lugar apenas quando nos sentimos assim, ou quando sentimos que as pessoas merecem o bem. Nós agimos sempre no amor, pelo amor de Jesus, porque nós O amamos, por isso queremos seguir Seus mandamentos sempre.

Jesus realizou o ato supremo de abnegação descendo à terra e escolhendo abrir o caminho para nós, vencendo o pecado em todas as situações e, finalmente, morrendo na cruz. Este é o maior ato de amor que já houve. Podemos ver Sua decidida mentalidade em Lucas 22:42, quando Ele sabia que estava enfrentando a morte, como Ele escolheu servir a vontade de Deus e nunca a sua própria: “Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua. ‘”

Uma vida gratificante

Como ser humano, Jesus passou por todos os tipos de situações em que Ele foi tentado em todos os pontos como nós somos, e Ele venceu em todos eles, entregando a sua vontade ao pecado. (Hebreus 4:15) Ele disse: “… tenha bom ânimo, eu venci o mundo”. João 16:33. Quando sentimos que não temos a força ou a capacidade de negar nosso desejo egoísta de pecar em uma situação, podemos simplesmente orar, crer e receber a ajuda de que precisamos: “E, tudo o que pedirdes em oração, crendo, o recebereis. ”Mateus 21:22.

Cada pessoa é um servo de Deus ou das suas próprias tendências e pecados naturais. (Romanos 6:16) Ser servo de Deus traz felicidade e ajuda às pessoas e ao mundo e, melhor de tudo, à transformação interior em nós mesmos que nunca pode ser tirada de nós. Nós nos tornamos cada vez mais livres do nosso próprio pecado. Ser escravo do nosso egoísmo leva à perda e ao vazio. Deus quer que vivamos a vida mais feliz e satisfatória possível: “Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.” Jeremias 29: 11 Isso é exatamente o que obtemos quando vivemos para Ele e não para nós mesmos!

Ensinamentos-chave

Descubra como a Palavra de Deus nos desafia e motiva a viver 100% de acordo com a Sua vontade, assim que não precisamos mais cair em pecado, mas que podemos chegar a uma vida de vitória.

Baixar e-book grátis

Eu estou crucificado com Cristo

Este livreto é baseado nas palavras de Paulo em Gálatas 2:20: “Eu estou crucificado com Cristo; não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim …” Aqui Elias Aslaksen explica o que isto quer dizer e como os leitores podem ter o mesmo testemunho que Paulo em suas próprias vidas.

Siga-nos