Ir para o conteúdo

Estou preso pelo que os outros pensam de mim?

Procurar a honra das pessoas cria muita turbulência, mas está profundamente em todo ser humano. Como podemos nos livrar disso?

Uma inclinação que reside profundamente nos seres humanos é que queremos ter “crédito” pelas coisas que dizemos e fazemos. Na queda, o pecado entrou na natureza humana, e assim, mesmo as nossas melhores ações, se não forem trabalhadas por Deus, ficaram contaminadas pelo pecado. O fato é que não podemos fazer nada de nós mesmos, que é verdadeiramente digno de receber qualquer honra.

Um grande inimigo tem sido, e ainda é, o de querer ser reconhecido pelas pessoas ao meu redor. Porque ele me liga e me controla, então não sou livre para fazer o bem que Deus trabalha em mim e que eu quero fazer.

Se eu fiz algo bom que é trabalhado por Deus, como ser obediente a um versículo das escrituras que ficou claro para mim, então a honra é de Deus e não a minha.

Embora esse entendimento esteja lá como um bom fundamento na minha vida, definitivamente não significa que nunca vou tentar a honra. Porque estou tentado – se não souber da minha natureza, meus pensamentos estão ocupados com a aparência diante dos outros. Na minha opinião, surge a tentação, e é aí que deve ser combatido.

Como combater a tentação?

Uma parte importante da armadura completa de Deus é mencionada em Efésios 6:17: a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus. Por minha parte, provou ser a arma mais eficaz contra as tentações e, portanto, também contra os pensamentos de receber honra das pessoas. O bem sobre a Palavra de Deus – ou versículos das escrituras – é que eles podem ser usados ​​uma e outra vez. A espada não é de uso único. E funciona de cada vez.

Existem algumas escrituras que usei quando surgiu o pensamento da honra. O primeiro é o que está em 1 Coríntios 4: 7: “Porque, quem te faz diferente? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se não o houveras recebido? “É uma grande arma! Muitas vezes eu apenas me digo: “O que você tem que você não recebeu?” A resposta é: Nada. Tudo é pela graça de Deus, e toda a honra pertence a Ele. Se eu procurar crédito de qualquer maneira, roubo algo que não me pertence. Se eu der a Deus a glória, tudo cai no seu lugar legítimo e recebo uma maravilhosa liberdade do pesado fardo de estar diante do rosto do homem com as coisas que eu faço.

 Outra escritura que usei como arma é em Romanos 3:27: “Onde está logo a jactância? É excluída. Por qual lei? Das obras? Não; mas pela lei da fé. “. Além de Gálatas 1:10,” por que eu agora persuade os homens, ou Deus? Ou eu procuro agradar os homens? Pois, se eu ainda agradasse os homens, eu não seria um servo de Cristo. “E é isso que eu quero, afinal. Ser um servo de Cristo que pode fazer o bem e abençoar aqueles que encontro no meu caminho.

Meu foco deve ser buscar a glória de Deus, deixar que ele me guie e encontrar Sua vontade com minha vida. E, em qualquer caso, o foco não deve ser deixar-me controlar pelas opiniões e honras de outras pessoas.

O que Deus diz?

As opiniões das pessoas são mutáveis; Às vezes eles o louvam até as nuvens, outras vezes você pode ser criticado. Não é o que é importante – mas sim o que Deus diz sobre minha vida e meus motivos.

Eu ainda estou tentado de vez em quando a buscar a honra das pessoas, por exemplo, pensando que eu fiz algo realmente bem, ou ficando inchado quando eu fui louvado ou temendo críticas e sendo falado de forma negativa. Mas o que é tão bom é que eu conheço meu inimigo, e eu conheço minhas armas, e eu sei como enfrentar a luta. Então meu coração e mente podem ser mantidos puros, e isso traz felicidade e alegria. Isso me deixa livre para ouvir o que Deus quer me dizer.

Ensinamentos-chave

Descubra como a Palavra de Deus nos desafia e motiva a viver 100% de acordo com a Sua vontade, assim que não precisamos mais cair em pecado, mas que podemos chegar a uma vida de vitória.

Baixar e-book grátis

Eu estou crucificado com Cristo

Este livreto é baseado nas palavras de Paulo em Gálatas 2:20: “Eu estou crucificado com Cristo; não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim …” Aqui Elias Aslaksen explica o que isto quer dizer e como os leitores podem ter o mesmo testemunho que Paulo em suas próprias vidas.

Siga-nos